Divulgação
Divulgação

Marchador classificado para o Rio-2016 detona CBAt: 'Incompetente'

Mário José dos Santos Júnior reclama de falta de apoio da entidade

DEMÉTRIO VECCHIOLI, Estadão Conteúdo

28 de dezembro de 2015 | 20h09

O marchador Mário José dos Santos Júnior, classificado para os Jogos Olímpicos na marcha atlética de 50km, publicou nesta segunda-feira um duro desabafo criticando a Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt). O atleta, que também é veterinário e este ano bateu o recorde brasileiro da distância, diz que não recebe apoio e que não irá "mendigar" dinheiro da gestão "incompetente" da entidade.

"Faz nove meses que fiz a marca para os Jogos do Rio-2016 e agora faltam oito meses para competição. O que a CBAt fez por mim? Nada (em letras garrafais), e tem até dificultado a jornada. Porém, o que esperar de uma administração arbitraria, incompetente, sem responsabilidade financeira e perdida?", questiona o atleta.

O marchador, de 36 anos, faz parte da principal equipe de atletismo do País, a BM&F Bovespa, a que melhor paga salários. Por conta dos resultados de 2014, ele não faz parte do Programa Nacional de Apoio a Atletas de Alto Nível em 2016. A entidade ainda não anunciou a lista dos beneficiados para o ano que vem.

Mario José, em sua postagem no Facebook, trata a gestão de CBAt como uma "ditadura". "O que esperar de administradores que não honram o que prometem? Ilustríssimos ''Antônios'', presidente (José Antônio Martins) e diretor técnico (Antônio Carlos Gomes), não é digno oferecerem esmola para mim, não vou mendigar, sou um atleta e podem ceifar tudo menos a minha dignidade", escreveu o marchador.

Sem qualquer risco de não ficar como um dos três melhores brasileiros do ranking da marcha 50km e, assim, garantido no Rio-2016, Mario José diz não temer abrir guerra contra a CBAt. "Conheço os riscos de falar a verdade, contudo alguém precisa começar a questionar onde os recursos (algo por volta de 19 milhões) estão sendo empregados. Nós atletas não somos apenas corpos em movimentos, somos cabeças pensantes e com organização mostraremos que CBAt não existe sem atletas."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.