Márcio e Fábio Luiz vencem duelo brasileiro no vôlei de praia

Dupla derrota Ricardo e Emanuel e decide o ouro na Olimpíada contra os norte-americanos Rogers e Dalhausser

Redação,

19 de agosto de 2008 | 23h53

Márcio e Fábio Luiz serão os representantes do Brasil na final do vôlei de praia masculino dos Jogos Olímpicos de Pequim. No duelo verde-e-amarelo na manhã desta quarta-feira (noite de terça pelo horário de Brasília), a dupla passou por Ricardo e Emanuel por 2 sets a 0, com parciais de 22/20 e 21/18, em jogo disputado na Arena de Chaoyang.   Veja também: As imagens da partida entre as duplas brasileiras  Eliminado, Emanuel aposta em ouro de Márcio e Fábio Luiz Márcio e Fábio Luiz já pensam na final contra dupla dos EUA Para Márcio, foi uma honra bater os campeões e ídolosA campanha brasileira na Olimpíada de Pequim   Em busca do primeiro ouro olímpico, Márcio e Fábio Luiz enfrentarão na decisão (que acontece nesta sexta-feira) os norte-americanos Rogers e Dalhausser, que derrotaram os brasileiros naturalizados georgianos Jorge e Renatão, que em Pequim competem com os nomes de Geor e Gia, respectivamente - o jogo teve parciais de 21/11 e 21/13.   No jogo desta quarta-feira, Márcio e Fábio Luiz se destacaram pela concentração. A dupla começou num ritmo impressionante e abriu boa vantagem no primeiro set. Emanuel e Ricardo melhoraram depois de uma conversa no intervalo, mas não conseguiram evitar a derrota em dois sets.   Este foi o 17.º confronto na história das duplas. Márcio e Fábio Luiz conquistaram o 7.º triunfo no duelo.   A vitória de Márcio e Fábio Luiz chega a ser uma surpresa, já que Ricardo e Emanuel formam, desde 2002, a dupla mais vitoriosa da história do vôlei de praia do Brasil. Campeões das últimas cinco temporadas do Circuito Mundial e ouro nos Jogos de Atenas (2004), os atletas entraram com o rótulo de favorito para a semifinal.   Apesar da derrota, Ricardo e Emanuel também podem subir ao pódio. Na quinta-feira, eles enfrentam Jorge e Renatão na disputa pela medalha de bronze.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.