Lisi Niesner / Reuters
Lisi Niesner / Reuters

Maria Carolina Santiago vence ouro e quebra recorde paralímpico na natação

Nadadora brasileira já havia quebrado recorde da classe s12 na bateria eliminatória

Redação, O Estado de S.Paulo

29 de agosto de 2021 | 07h01

A brasileira Maria Carolina Santiago jamais irá esquecer da madrugada e manhã deste domingo nos Jogos de Tóquio-2020. Ela quebrou o recorde paralímpico na prova dos 50m livre s12/s13 (atletas com deficiência visual moderada ou leve) duas vezes, na bateria eliminatória e na final, e conquistou a medalha de ouro.

Na eliminatória, Maria Carolina marcou 26,87, quebrando o recorde paralímpico anterior. Na prova final, conseguiu se superar e marcar 26,82s, novo recorde da classe s12 o que foi importante, porque a russa Anna Krivshina ficou poucos centésimos depois e quebrou o recorde paralímpico da classe s13. O bronze ficou com a italiana Carlota Gilli.

Não foi a primeira medalha de Maria Carolina em Tóquio: a nadadora já havia trazido conquistado um bronze na prova dos 100m livre peito da classe s12. Ela também disputará a prova dos 100m livres, também exclusiva da s12, com a primeira bateria acontecendo na noite desta segunda, às 21:14.

A medalha de Maria Carolina encerra um jejum de 17 anos sem medalhas de mulheres brasileiras na natação paralímpica. Aos 36 anos, a recifense Maria Carolina já era campeã mundial nas provas dos 50m livre e 100m livres; agora, campeã paralímpica dos 50m, vai em busca do ouro nos 100m.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.