Alex Silva/ Estadão
Alex Silva/ Estadão

Marquinhos celebra 'momento olímpico' após visita da seleção à Vila dos Atletas

Zagueiro se mostrou ainda mais motivado para disputar a semifinal

Almir Leite, enviado especial a Teresópolis, O Estado de S.Paulo

15 de agosto de 2016 | 12h40

A visita da seleção brasileira masculina de futebol à Vila Olímpica, no domingo, serviu para os jogadores relaxaram às vésperas da semifinal da Olimpíada e também para que finalmente tenham conseguido viver o clima dos Jogos. Como o futebol é disputado em várias sedes, os atletas ficam distante do espírito olímpico. Por isso, o "desvio" feito na viagem entre São Paulo e Teresópolis não contrariou ninguém.

"Até então não tínhamos vivido esse momento olímpico, vimos tudo pela televisão ou redes sociais. Ontem (domingo) foi quando realmente dissemos que é uma Olimpíada, até então era um torneio como os outros", admitiu o zagueiro Marquinhos em entrevista nesta segunda-feira. "Vimos o que é espírito olímpico."

O jogador do Paris Saint-Germain disse ter ficado surpreso positivamente com a estrutura da Vila Olímpica. "Eu me surpreendi com a estrutura, o refeitório, a sede do Time Brasil", revelou. "Nós comemos uma pizza com todo mundo, demos uma volta de ônibus. Foi importante dar tranquilidade, nos distrair."

Marquinhos contou que os jogadores não viram muitos atletas e que, previsivelmente, Neymar foi o mais assediado. O jogador disse que todos na seleção estão acompanhando a Olimpíada do jeito que podem e que, além das grandes estrelas, eles têm atenção especial com os atletas que mostram poder de superação.

"O Bolt ganhando o tri nos 100m rasos inspirou todo mundo, todos os brasileiros ficaram emocionados e felizes por viverem esse momento. Ontem, os meninos da ginástica ganharam juntos, hoje tivemos mais um bronze para o Brasil, a Rafaela deu a volta por cima e ganhou o ouro", exemplificou. "Fico muito feliz por um País que se supera apesar de tantas dificuldades, temos orgulho dos atletas."

O zagueiro disse que a seleção vai fazer o possível para fazer parte dessa turma. "Queremos também deixar nossa pontinha nessa história, fazer com que todos se inspirem e se emocionem com a gente", comentou. Na quarta-feira, a equipe duela com Honduras às 13 horas, no Maracanã, pela semifinal olímpica.

PARTICIPE

Quer saber tudo dos Jogos Olímpicos do Rio? Adicione o número (11) 99371-2832 aos seus contatos, mande um WhatsApp para nós e passe a receber as principais notícias e informações sobre o maior evento esportivo do mundo através do aplicativo. Faça parte do time "Estadão Rio-2016" e convide seus amigos para participar também!

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.