AFP Photo/ William West
AFP Photo/ William West

Martine e Kahena caem para 3º lugar na classe 49er FX

Brasileiras chegaram a liderar a prova nas primeiras baterias

Clarissa Thomé, enviada especial ao Rio, Estadão Conteúdo

15 Agosto 2016 | 18h39

As brasileiras Martine Grael e Kahena Kunze caíram do 2º para o 3º lugar na classe 49er FX, nesta segunda-feira, após ficarem abaixo do esperado nas três regatas disputadas no dia marcado pela falta de ventos nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Elas já lideraram a prova nas primeiras baterias.

Martine e Kahena, que têm chances de medalha, terminaram a primeira e a segunda regatas do dia na terceira colocação. Porém, caíram de rendimento na bateria final desta segunda. Foram apenas a 11ª dupla da classe. Com estes resultados, estão atrás das espanholas Tamara Dominguez e Berta Betanzos e das neozelandesas Alex Maloney e Molly Meech.

As brasileiras têm mais três regatas para disputar, nesta terça-feira, antes da chamada medal race, que vale pontuação dobrada, na quinta, a partir das 14h05. Assim como na classe das brasileiras, a 49er ainda tem três regatas antes da medal race, na quinta.

Nesta terça-feira, estão programadas quatro regatas de medalha: a Finn, em que Jorge Zarif disputa o bronze; a Nacra 17, com Isabel Swan e Samuel Albrecht, sem chance de medalha; a Laser, de Robert Scheidt, e a Laser radial, sem brasileira na prova (Fernanda Decnop não ficou entre as dez primeiras).

O dia foi marcado pela falta de ventos, que causou o adiamento de oito regatas, inclusive as baterias finais - medal race - da Laser e Laser Radial. Assim, Scheidt, com chance de bronze, vai tentar buscar sua sexta medalha olímpica da carreira nesta sexta.

PARTICIPE

Quer saber tudo dos Jogos Olímpicos do Rio? Mande um WhatsApp para o número (11) 99371-2832 e passe a receber as principais notícias e informações sobre o maior evento esportivo do mundo através do aplicativo. Faça parte do time "Estadão Rio 2016" e convide seus amigos para participar também!

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.