Mauro Pimentel/Estadão
Mauro Pimentel/Estadão

Martine Grael, Kahena Kunze e Zanetti levam Prêmio Brasil Olímpico

Atletas são eleitos os melhores do ano e recebem os troféus em cerimônia realizada nesta terça, no Theatro Municipal do Rio

Marcio Dolzan, O Estado de S. Paulo

16 de dezembro de 2014 | 22h12

A dupla de velejadoras Martine Grael e Kahena Kunze, e o ginasta Arthur Zanetti, foram os grandes vencedores do Prêmio Brasil Olímpico, principal láurea do esporte brasileiro. Eles receberam os troféus em cerimônia realizada na noite desta terça-feira, no Theatro Municipal do Rio.

"É uma grande honra receber esse prêmio", disse Kahena Kunze, que ao lado de Martine Grael foi campeã mundial de vela na classe 49FX. A dupla também foi escolhida as melhores velejadoras do ano pela federação internacional da modalidade. "Quero dividir esse prêmio com todos os atletas que estão aqui hoje, pela disciplina e dedicação."

Dizendo-se "nervoso" ao receber o prêmio, medalhista olímpico Arthur Zanetti agradeceu à família e o apoio que tem recebido do COB e dos patrocinadores. Além dos troféus, Martine Grael, Kahena Kunze e Arthur Zanetti receberam um prêmio de R$ 30 mil.

 

A ginasta Flavia Saraiva foi agraciada com o troféu Atleta da Torcida. Ela obteve 26% dos mais de 700 mil votos de internautas. Além do troféu, ela também recebeu o prêmio de R$ 30 mil.

A premiação de Flavia foi entregue pela ex-ginasta Laís Souza, que ficou tetraplégica após um acidente nos Estados Unidos, no início do ano, quando treinava esqui aéreo para os Jogos Olímpicos de Inverno de Socchi.

O ex-maratonista Vanderlei Cordeiro de Lima foi homenageado com o Troféu Adhemar Ferreira da Silva, concedido a ex-atletas que continuam atuando em benefício do esporte. Vanderlei criou um instituto que leva o seu nome e é voltado a jovens de 11 a 18 anos. "Queria dividir esse prêmio com todas as pessoas que fizeram parte da minha vida e minha história. Família, treinadores, colaboradores. Tudo o que conquistei na vida devo ao esporte", disse o ex-maratonista, ao receber o troféu das mãos do medalhista olímpico Torben Grael.

PRÊMIO BRASIL OLÍMPICO (por modalidade)

Marcus Vinicius D’Almeida - tiro com arco.

Yane Marques - pentatlo moderno

Henrique Avancini – ciclismo

Camila Lopes Gomes - ginástica de trampolim

Isaquias Queiroz - canoagem de velocidade

Lohaynni Caroline Vicente – badminton

João Victor Oliva – hipismo de adestramento

Juliana e Maria Elisa – vôlei de praia

Edival Marques – tae kwon do

Isadora Williams - desportos no gelo

Matheus Santana – natação

Mayra Aguiar – judô

Fernando Reis - levantamento de peso

Ana Sátila - canoagem slalom

Rafael Andriato - ciclismo estrada

Rafael Becker – golfe

Bruno Mendonça - hóquei sobre a grama

Renato Rezende - ciclismo BMX

Pâmella Oliveira – triatlo

Rodrigo Bastos – tiro esportivo

Martine Grael e Kahena Kunze – vela

Arthur Zanetti - ginástica artística

Giovana Stephan – nado sincronizado

Flavio Cipriano - ciclismo pista

Angelica Kvieczynski – ginástica rítmica

Renzo Agresta – esgrima

Aline da Silva Ferreira – luta olímpica

Marcio Carvalho Jorge - hipismo cce

Julia Sardá – rugby

Marcelo Melo e Bruno Soares – tênis

Ana Marcela Cunha – maratona aquática

 

PRÊMIO BRASIL OLÍMPICO (técnicos)

Jesus Morlán (melhor de esporte individual, canoagem)

Morten Soubak (melhor esporte coletivo, handebol)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.