Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Ed Sloane/WSL
Ed Sloane/WSL

Medina critica COB por não credenciar Yasmin Brunet para a Olimpíada de Tóquio

'Vou ter que viajar sozinho? Por que só comigo, sabe?', questiona o surfista brasileiro

Redação, Estadão Conteúdo

16 de junho de 2021 | 19h34

O surfista Gabriel Medina mais uma vez está envolvido em uma polêmica por causa de sua esposa. A confusão da vez é com o Comitê Olímpico do Brasil (COB) pelo fato de a entidade negar credenciamento a Yasmin Brunet, com quem está casado desde fevereiro, para os Jogos Olímpicos de Tóquio.

A confusão foi revelada em entrevista à CNN Brasil. De acordo com o COB, "há uma limitação de credenciais para as delegações e a sua política é de que os oficiais tenham funções estritamente técnicas. Em virtude desta limitação, cada surfista da equipe brasileira terá o acompanhamento de apenas um profissional da área técnica com experiência comprovada".

"Questionei o COB se posso levar a Yasmin. Eles falaram que ela não tem nada a ver com o surfe, que não poderia ajudar a delegação. Mas e o marido da Tati (Tatiana Weston-Webb)? Ele surfa, participou do Circuito Mundial? Estou só questionando por que eu não posso levar", reclamou Medina. "São as pessoas que me ajudam. Não é porque é melhor, é porque são pessoas que estão no meu dia a dia. Acho certo eles levarem o time deles, só que eu não sei qual a dificuldade de eu levar o meu time", seguiu no protesto. "Vou ter que viajar sozinho? Por que só comigo, sabe?"

Na entrevista o brasileiro seguiu em seu desabafo ao revelar qual seria a regra que lhe foi passada. "A gente pode levar para o Japão duas pessoas dentro da comissão, e cada atleta está levando o seu pessoal", enfatizou, mais uma vez usando outro surfista para defender o credenciamento de Yasmin. "O Ítalo (Ferreira) está levando um amigo que o ajuda, e comigo estão dificultando. Minha vida mudou, eu tinha outro coaching, outra estrutura, duas pessoas que não trabalham mais comigo, e não me deram a confirmação se vou poder levar meu atual coaching", disse.

Yasmin vinha acompanhando o surfista no Circuito Mundial de Surfe e Medina dava como certo o seu credenciamento. O COB, contudo, deu seu parecer também ao canal de televisão.

"(O COB) No mês passado realizou a substituição e credenciou Andy King para atuar como treinador do atleta Gabriel Medina na Olimpíada de Tóquio", informou a entidade. "De acordo com o regulamento dos Jogos Olímpicos, somente um profissional que esteja credenciado na lista larga pode substituir outro."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.