Francisco Seco/AP
Francisco Seco/AP

Medina e Ítalo avançam às semis e Brasil já garante o bronze no surfe na Olimpíada de Tóquio

Brasileiros não se intimidam e confirmam favoritismo em dia cinza no Japão, com clima ruim e ondas bem mais fortes que no dia anterior

Redação, Estadão Conteúdo

26 de julho de 2021 | 21h02

O Brasil continua perfeito nas ondas de Tsurigasaki e já tem ao menos um bronze na bagagem nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. Confirmando seu favoritismo nas quartas de final no surfe, já se garantiu na disputa da medalha com as classificações de Gabriel Medina e Ítalo Ferreira às semifinais no Japão. Ambos estão em lados opostos da chave.

Em dia cinza no Japão, com clima ruim e ondas bem mais fortes que no dia anterior por causa da chuva, os brasileiros não se intimidaram e mostraram toda sua categoria para não ter as vitórias em momento algum ameaçadas nas quartas de final.

Primeiro a entrar na água, Medina superou o francês Michel Bourez nesta segunda-feira à noite (manhã de terça-feira no Japão) e avançou para a próxima fase ao pegar uma bela onda e cravar uma excelente nota 9. Na somatória geral, se garantiu com 15.33 diante de 13.66 do europeu, que não conseguiu nem uma onda acima de 7.

Logo a seguir foi a vez de Italo também dar show. Com um aéreo perfeito, fez uma incrível nota de 9.73 - um juiz chegou a dar 10 na manobra - que deixou o brasileiro bastante tranquilo na disputa com o japonês Hiroto Ohhara. Suas manobras eram melhores a cada onda e ele abriu 16.16 a 8.00 restando somente seis minutos. Ampliou para 16.30, mostrando não ser o cabeça de chave à toa.

Antes de a bateria acabar, Italo já comemorava sua vitória e agradecia aos céus. O japonês foi bravo, mas não encaixou uma onda boa. O brasileiro campeão mundial saiu sorridente do mar revolto e confiante que tem tudo para ir à final diante de Medina.

"Peguei uma bateria boa nas quartas e agora é continuar nessa vibe que vai dar tudo certo", afirmou Medina. "Meu objetivo é estar nessa final e o ouro está ficando perto. É só não dar mole."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.