Fabio Motta/ Estadão
Fabio Motta/ Estadão

Apesar do índice, Cielo afirma: 'Esse tempo não garante nada'

Brasileiro está, temporariamente, classificado para o Rio-2016

Marcio Dolzan, Estadão Conteúdo

20 de abril de 2016 | 10h24

César Cielo alcançou na manhã desta quarta-feira o índice olímpico na prova dos 50 metros livre e, provisoriamente, está classificado para os Jogos do Rio. A confirmação ou não da vaga acontecerá a partir das 17 horas desta quarta, quando ele fará a final dos 50m do Troféu Maria Lenk. Mas, na grande decisão, o nadador espera baixar ainda mais o seu tempo para garantir presença na terceira Olimpíada consecutiva. "Esse tempo não garante nada", afirmou, ao deixar a piscina.

Cielo disputou a quinta eliminatória dos 50 metros livre e a fechou com o tempo de 21s99. A marca é 0s28 abaixo do índice olímpico, e melhor que de Ítalo Duarte, que com o tempo de 22s08 alcançando no Open do ano passado, estava provisoriamente com uma das duas vagas nos Jogos do Rio. A melhor marca segue sendo de Bruno Fratus (21s50).

"Eu estava esperando nadar um pouquinho mais rápido. Toda (prova) no meio da manhã é difícil. Poucas competições no mundo tem uma eliminatória tão cedo quanto a gente tem aqui, então é difícil já acordar disposto, estar ligado, para um tiro de 110%", afirmou Cielo, após a prova disputada no Centro Aquático Olímpico.

"Tive um pouquinho de dificuldade no ar no final, passei uma apneia. Se tivesse respirado talvez pudesse ter um final de prova melhor, mas hoje à tarde eu vou voltar. Preciso fazer 21s70, 21s60, pra fazer uma prova melhor e garantir essa vaga."

Cielo disse que a segunda vaga provisória não lhe tira o peso das costas. "Ainda não. Acho que não é um tempo que garante nada, então vou voltar hoje à tarde com a cabeça que trabalha com o que tem que ser feito, a vaga tem que ser confirmada ainda, e além de tudo eu preciso nadar melhor do que eu nadei hoje cedo."

SONO

Apesar de estar pressionado por ainda não ter nenhuma vaga na Olimpíada até o início da manhã, Cielo afirmou que teve uma noite tranquila. "A gente vai ficando mais velho e vai ficando mais experiente, mais fácil com relação a essas coisas", comentou.

"Hoje cedo que eu fiquei um pouquinho mais tenso, tomando café, até tomando café já estava um pouquinho enjoado por causa do nervosismo. Parece que tudo desce fazendo força só. Mas ao mesmo tempo eu gosto desse tipo de pressão porque é o que a gente vive no esporte. É isso que diferencia os grandes atletas dos outros. A gente tem poucos momentos que tem tanta pressão assim na nossa carreira - numa final olímpica, numa final de Mundial, e dessa vez eu me coloquei numa posição supertensa num campeonato brasileiro. Dá vontade de dar um pouquinho a mais, dá vontade de superar um desafio tão difícil como este, e hoje à tarde eu vou voltar pra fazer uma prova melhor e confirmar essa vaga olímpica", explicou o nadador.

Agora, Cielo pretende descansar e partir com tudo para a final. "Eu não fiz o tempo que eu queria. Por enquanto é o que está sendo a segunda vaga, mas eu tenho tempo melhor dentro de mim. Semana passada a gente fez um tiro num treino um pouquinho melhor que isso, então eu preciso nadar um pouco mais rápido do que eu nadei hoje cedo."

Tudo o que sabemos sobre:
OlimpíadaCielo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.