Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Metrô de São Paulo é palco de simulação antiterrorismo

Alguns testes foram feitos durante a madrugada na estação Paraíso

O Estado de S.Paulo

20 de julho de 2016 | 09h38

Os Jogos Olímpicos no Brasil estão chegando e a principal preocupação de todos continua sendo a segurança. Para evitar qualquer tipo de surpresa, as Forças Armadas de São Paulo realizaram, na madrugada desta quarta-feira, uma simulação de um ataque terrorista na estação Paraíso do Metrô.

Com mais de 200 mil pessoas transitando diariamente no local, a estação é uma das alternativas para quem assistirá uma das dez partidas do torneio de futebol olímpico na Arena Corinthians, na zona leste da capital. Com cerca de 100 militares das Forças Armadas de São Paulo e Goiânia, a primeira etapa do treinamento começou por volta de 1 da manhã e foi uma encenação sem luz na estação, com os militares utilizando equipamentos para enxergar nestas condições. Mais tarde, por volta das 3 horas, a simulação foi de um resgate de reféns no vagão de um trem do Metrô.

Além disso, no roteiro planejado pelas Forças Armadas, houve encenação de troca de tiros e até mesmo uso de bombas. Ao final da cena, três terroristas foram "mortos" e todos os reféns, representados por figurantes, foram resgatados com vida.

Essa não é a primeira vez que as Forças Armadas fazem uma simulação em estações do Metrô de São Paulo. No mês de maio, ação semelhante foi registrada no Butantã.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.