REUTERS/Dominic Ebenbichler
REUTERS/Dominic Ebenbichler

Michael Phelps encerra sua trajetória olímpica com mais um ouro

Norte-americano chega a 28 medalhas olímpicas, sendo 23 delas douradas

Marcio Dolzan e Paulo Favero, enviado especial ao Rio, O Estado de S.Paulo

13 de agosto de 2016 | 23h22

Michael Phelps percorreu os últimos 100m da piscina em uma Olimpíada no nado borboleta. Antes, nas 63 baterias que competiu e percorreu uma distância de quase 12 quilômetros, acumulou uma coleção de medalhas de fazer inveja a qualquer mortal. Agora, ele se despede como o atleta olímpico mais condecorado de todos os tempos e a cereja no bolo foi a vitória dos Estados Unidos nos 4x100m medley.

Phelps disputou a prova ao lado de Ryam Murphy, Cody Miller e Nathan Adrian. Ficou à frente de todos os outros países, incluindo o time brasileiro formado por Guilherme Guido, João Gomes Júnior, Henrique Martins e Marcelo Chierighini, que terminaram com o sexto lugar - a prata ficou com a Grã-Bretanha e o bronze com a Austrália.

Com o ouro, Phelps chegou a 28 medalhas olímpicas, com 23 ouros, três pratas e dois bronzes. Aos 31 anos, ele deixa um legado de conquistas e exemplo para os atletas mais jovens. "Agora vou querer descansar e ficar mais tempo com minha família", disse o nadador, que levou para o Rio sua mãe, sua mulher e o filho Boomer, de apenas três meses.

Phelps havia anunciado o fim da carreira há quatro anos, após os Jogos de Londres. Deixou as piscinas por dois anos, enfrentou depressão, problemas com drogas e chegou a ser condenado a 18 meses de prisão por dirigir embriagado - não precisou cumprir a pena, porque ganhou liberdade condicional.

Em 2014, decidiu abandonar a aposentadoria e voltar aos treinos. Classificou-se para os Jogos do Rio e seguiu fazendo história. No Brasil, subiu ao pódio todas as vezes em que disputou uma final e foi reverenciado pelo público a cada entrada e saída da piscina. Era a reverência do povo para uma lenda.

"Voltei e fiz as coisas que eu sonhava. Tive a oportunidade de estar aqui numa Olimpíada de novo e nem sei bem o que falar sobre isso. Foi uma semana muito especial para mim", disse Michael Phelps, em uma de suas últimas entrevistas como atleta olímpico. Agora ele vai deixar o Brasil com cinco medalhas de ouro e uma de prata, campanha melhor do que fez há quatro anos, em Londres.

PARTICIPE

Quer saber tudo dos Jogos Olímpicos do Rio? Mande um WhatsApp para o número (11) 99371-2832 e passe a receber as principais notícias e informações sobre o maior evento esportivo do mundo através do aplicativo. Faça parte do time "Estadão Rio 2016" e convide seus amigos para participar também!

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.