Issei Kato / Reuters
Issei Kato / Reuters

Ministra da Olimpíada no Japão é criticada por quebrar protocolos da covid-19

Seiko Hashimoto foi vista em jantar com outras cinco pessoas em Tóquio após regras de distanciamento ficarem mais rígidas

Redação, Estadão Conteúdo

29 de dezembro de 2020 | 23h36

Seiko Hashimoto, ministra das Olimpíadas no Japão, está sendo amplamente criticada no país asiático por ter quebrado os protocolos de segurança para a covid-19 ao jantar com outras cinco pessoas em um restaurante de sushi em Tóquio no último dia 17 de dezembro.

A notícia foi publicada primeiramente pelo jornal sul-coreano The Dong-A Ilbo, As críticas à ministra surgem por conta da restrição governamental japonesa após os avanços de uma nova onda da covid-19 no país. As novas imposições começaram no último dia 11, semana anterior ao jantar de Hashimoto. O primeiro-ministro japonês, Yoshihide Suga, foi outro a sofrer com a repercussão ruim após comparecer a um jantar com oito pessoas no dia 15. Ele se desculpou no dia seguinte.

Segundo o veículo sul-coreano, Hashimoto alegou que iria a um jantar com apenas mais duas pessoas, o que estaria de acordo com as restrições, mas que os outros convidados se juntaram à mesa depois, sem que ela tivesse conhecimento prévio.

O Japão tem 223 mil casos de covid-19 até o momento, e 3.152 mortes. A Olimpíada de Tóquio foi adiada de 2020 para 2021 por conta da pandemia de coronavírus. Além dos problemas por conta do adiamento, uma pesquisa recente da NHK, emissora de televisão estatal japonesa, apontou que apenas 27% da população do país aprova a realização dos Jogos em 2021.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.