Ministro francês volta atrás sobre boicote olímpico

'Não é uma má idéia, mas está fora da realidade', admite Bernard Kouchner, sobre o pedido feito na terça

Agência Estado

19 de março de 2008 | 11h17

Um dia depois de defender o boicote dos países da União Européia à cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Pequim, o ministro das Relações Exteriores da França, Bernard Kouchner, voltou atrás.Embora admita que a idéia é "interessante", o ministro diz não acredita na viabilidade do projeto. "Não é uma má idéia, mas está fora da realidade. Há várias boas idéias que não podem ser colocadas em prática", afirmou.A idéia do boicote tem como principal objetivo repreender a China pelos conflitos no Tibete. Na terça-feira, entidades fizeram protesto na porta do COI pedindo que a tocha olímpica que não percorra o solo tibetano, onde acontece o embate mais violento das últimas duas décadas de domínio chinês na região

Tudo o que sabemos sobre:
Pequim 2008tocha olímpica

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.