Alê Cabral / CPB
Alê Cabral / CPB

Na batida, Talisson Glock cresce e conquista bronze nos 100m livre S6 na Paralimpíada

Brasileiro chega dez centésimos à frente do chinês Hongguang Jia

Redação, O Estado de S.Paulo

01 de setembro de 2021 | 05h59

As medalhas na natação nesta quarta na Paralimpíada de Tóquio não demoraram a chegar. Logo na terceira final do dia, Talisson Glock conquistou sua primeira medalha individual em Tóquio ao chegar em terceiro por apenas dez centésimos na final dos 100m livre da classe S6 (atletas com dois membros amputados ou problema motor em um lado do corpo)

Na prova, o chinês Hongguang Jia dominou a primeira metade da piscina, virando na primeira posição. Contudo, na parte final, não conseguiu manter o ritmo e foi ultrapassado pelo italiano Antonio Fantin (1min03s71), novo recordista mundial, pelo colombiano Nelson Crispim Corzo (1min04s82) e, por fim, por Talisson, na batida de mão (1min05s45).

Foi a segunda medalha de bronze de Talisson em Tóquio - a anterior também foi de bronze, no revezamento 4x50m livre misto 14 pontos (ou seja, a soma das classes dos atletas tem que dar 14), ao lado de Daniel Dias, Joana Neves e Patrícia Pereira. Glock ainda compete em Tóquio na prova dos 400m livre da classe S6, que terá a primeira bateria na noite desta quarta, às 21h.

Natural de Joinville-SC, Talisson tem 26 anos e perdeu a perna e o braço esquerdos ao ser atropelado por um trem. Ele começou no esporte paralímpico em 2010, com 15 anos e já conquistou medalha de ouro em Mundiais e Parapan-americanos. Na Rio-2016, conseguiu medalha de bronze nos 200m medley S6.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.