Namorada lituana incentiva Scheidt em Pequim

Robert Scheidt terá uma torcida extra, e bem de perto, para se tornar em Pequim o primeiro brasileiro a ganhar três medalhas de ouro olímpicas: sua namorada, a lituana Gintare Volungeviciute, vai representar seu país na classe Laser Radial, também com chances de conquistar o título."Ela não perde a concentração, mesmo nos momentos difíceis", derrete-se o sempre discreto Scheidt, campeão na Laser nos Jogos de Atlanta/1996 e Atenas/2004, e agora competindo na Star ao lado de Bruno Prada. "Se ela me pergunta alguma coisa eu respondo, mas procuro não interferir no trabalho dela", diz."Para ser namorada do Robert, é preciso que eu dê o aval primeiro. E eu aprovei", brincou Prada. Sem esconder o sorriso, Scheidt, que será o porta-bandeira do Brasil na abertura da Olimpíada, no dia 8 de agosto, mostrou que já está fazendo planos para o futuro. "Ela mora na Lituânia. Por enquanto..."Scheidt e Prada embarcam no domingo para Qingdao, sede das provas de vela nos Jogos. Nos próximos treinos na China, a dupla pretende fazer as últimas regulagens no barco Boa Vida, construído na Itália e que recentemente passou por pequenos ajustes em suas dimensões, para evitar problemas na inspeção realizada antes dos Jogos.Em Qingdao, o objetivo será aproveitar as últimas semanas para experiências no acerto da embarcação - depois de, ao contrário de outras duplas, abrir mão de treinar na China para participar de provas na Europa. "A gente quis correr para pegar ritmo de regata", diz Scheidt. "Cometemos erros de largada que nos impediram de ganhar algumas provas. Esse é o nosso ponto fraco, junto com os primeiros 10 minutos de competição", completa Prada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.