EFE
EFE

Neymar se irrita ao ser questionado sobre baladas: 'Tem que me cobrar em campo'

Atacante disse que deveria chamar atenção apenas pelo seu desempenho em campo

Almir Leite, enviado especial a Teresópolis, O Estado de S.Paulo

26 de julho de 2016 | 16h30

O atacante Neymar procurou ser polido e bem humorado durante sua primeira entrevista coletiva desde que se apresentou à seleção olímpica, mas se irritou ao ter seu comprometimento questionado. Disse que o que deve chamar atenção das pessoas e dos jornalistas é o que faz dentro de campo e que o fato de gostar de baladas não é de interesse público, pois se trata de sua vida particular.

"Você tem que começar a ver o que eu faço dentro de campo, minhas coisas particulares são minhas. Você tem de me cobrar dentro de campo", respondeu ao jornalista que o questionou. "Tenho minha vida particular. Tenho 24 anos, minhas conquistas, minhas coisas. Se você tivesse minha idade não faria o mesmo? É só isso que te pergunto."

Sempre respondendo em tom de quem pergunta, ele questionou por que não poderia ir a baladas. "Eu posso e vou, e não vejo problema nenhum. É minha vida particular. Tenho família, amigos. Dentro de campo eu sempre me entrego, tento fazer o melhor."

Neymar foi confrontado com o fato de, no último ano, ter sido expulso uma vez e recebido cinco cartões amarelos em jogos da seleção, além de ter cumprido suspensão de quatro jogos por conta do cartão vermelho que recebeu ao fim da partida contra a Colômbia na Copa América do Chile.

Recentemente, quando o Brasil foi eliminado da Copa América Centenário, ele postou numa rede social mensagem em que dizia que "queria ver o que os babacas que criticam (a seleção) iriam falar". Pouco depois, se arrependeu, apagou o post e pediu desculpas.

"Eu tenho meus erros. Acabo errando, como errei muitas vezes e ainda vou errar. É normal para um ser humano", disse. "Estou aprendendo cada vez mais com meninos mais novos do que eu."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.