Nigéria vence Bélgica e volta à final do futebol após 12 anos

Adversário dos africanos será o vencedor da semifinal entre Brasil e Argentina, que se enfrentam nesta terça

BRIAN HOMEWOOD, REUTERS

19 de agosto de 2008 | 09h30

A Nigéria derrotou surpreendente seleção da Bélgica por 4 x 1, nesta terça-feira, e garantiu novamente uma vaga na final do torneio de futebol das Olimpíadas, depois de ter se sagrado campeã em Atlanta-1996. O adversário dos nigerianos será o vencedor da semifinal entre Brasil e Argentina, que se enfrentam em Pequim ainda na terça-feira.     Veja também:  Brasil pega os 'fregueses' argentinos em busca do ouro  A campanha brasileira na Olimpíada de PequimO atacante Chinedu Ogbuke Obasi marcou duas vezes no segundo tempo, depois que Olubayo Adefemi havia colocado a seleção africana em vantagem na semifinal em Xangai logo no início do jogo. Chibuzor Okonkwo completou a goleada, enquanto Victor Anchebi desperdiçou provavelmente o gol mais feito dos Jogos de Pequim ao mandar a bola para longe com o gol escancarado à sua frente. A Bélgica, que chegou à semifinal com uma vitória surpreendente sobre a Itália nas quartas-de-final, conseguiu equilibrar o jogo até os 15 minutos da etapa final, mas depois sucumbiu. O torneio olímpico é restrito a jogadores de até 23 anos, com três exceções permitidas por cada equipe. A Nigéria, que foi publicamente criticada pelo técnico Samson Siasia pela falta de disciplina no torneio olímpico, abriu o marcador aos 17 minutos de jogo, após um chute de Okonskwo desviar na zaga e sobrar limpa para Adefemi, que mandou para as redes. Solomon Okoronkwo desperdiçou outra chance para a Nigéria ao finalizar para fora depois de ter se livrado com bons dribles da marcação belga. Depois Peter Odemwingie mandou a bola longe, desperdiçando passe preciso de Ogbuke Obasi. A Bélgica começou bem o segundo tempo, com Faris Haroun acertando o travessão e Tom De Mul obrigando Ambruse Vanzekon a fazer uma defesa difícil. A Nigéria aumentou a liderança aos 14 minutos da etapa final, quando o reserva Anichebe rolou a bola dentro da área e Ogbuke Obasi escapou da linha de impedimento para anotar. Chutes de longa distância de Ogbuke Obasi e Okonkwo dobraram a vitória da Nigéria nos últimos 20 anos, antes de Laurent Ciman marcar o gol de honra da Bélgica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.