Reuters/Toru Hanai
Reuters/Toru Hanai

Norte-americana bate Yoshida, ganha ouro na luta e encerra reinado da japonesa

Helen Louise Maroulis interrompe hegemonia na modalidade

Demétrio Vecchioli, enviado especial ao Rio, Estadão Conteúdo

18 de agosto de 2016 | 18h01

Chegou ao fim nesta quinta-feira, na Arena Carioca 2, um dos maiores reinados do esporte olímpico nos últimos tempos. Helen Louise Maroulis, norte-americana de apenas 24 anos, teve uma atuação perfeita para, por 4 a 1, em pontos, vencer a japonesa Saori Yoshida na final da categoria até 53kg da luta livre feminina.

Yoshida buscava repetir a compatriota Kaori Icho, que ganhou a categoria até 58kg na quarta-feira e se tornou a primeira mulher quatro vezes campeã olímpica em uma prova individual. Em toda a história dos Jogos, só seis pessoas conseguiram tal feito - um deles, Michael Phelps, nos 200m borboleta.

Mais do que defender o tricampeonato olímpico conquistado após os ouros em Atenas, Pequim e Londres, Yoshida buscava manter sua incrível invencibilidade em grandes competições. Campeã mundial pela primeira vez em 2002, ela é treze vezes campeã do torneio. Contando com os Jogos Olímpicos, eram 14 anos de reinado.

Em toda a carreira, Yoshida havia sofrido apenas duas derrotas, sendo uma em 2008 e outra em 2012, mas sempre em eventos menores. Ao fim da luta que lhe deixou com a prata na Arena Carioca 2, Yoshida foi cercada por dezenas de fotógrafos, enquanto caia no choro. Ela inclusive subiu ao pódio aos prantos, sempre de cabeça baixa.

A sueca Sofia Mattsson, por outro lado, vibrou bastante com o bronze conquistado. A vitória sobre a chinesa Xuechun Zhong que lhe rendeu a medalha foi acompanhada de perto pelo rei Carlos XVI Gustavo. A azerbaijana Natalya Sinishin ficou com o outro bronze da categoria ao derrotar a venezuelana Betzabeth Angélica Arguello Villegas.

PARTICIPE

Quer saber tudo dos Jogos Olímpicos do Rio? Mande um WhatsApp para o número (11) 99371-2832 e passe a receber as principais notícias e informações sobre o maior evento esportivo do mundo através do aplicativo. Faça parte do time "Estadão Rio 2016" e convide seus amigos para participar também!

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.