Nuzman diz que proposta de boicote aos Jogos é desrespeito

O presidente do Comitê OlímpicoBrasileiro, Carlos Arthur Nuzman, afirmou nesta quinta-feiraque boicotar os Jogos Olímpicos de Pequim seria um desrespeitoaos atletas do mundo inteiro. "O COB entende que os Jogos Olímpicos têm nos atletas seusprincipais astros. Eles devem ser os protagonistas dessa grandefesta esportiva, portanto a proposta de boicote é umdesrespeito àqueles que durante anos se prepararam com suor esacrifício", afirmou Nuzman, durante visita a Pequim. A declaração de Nuzman acontece após o presidente daFrança, Nicolas Sarkozy, ter dito na semana passada queconsiderava boicotar a cerimônia de abertura e a Olimpíadapropriamente dita como represália à repressão chinesa no Tibet. A crise no Tibet começou com marchas de monges budistas nomês passado. A China diz que os monges tibetanos mataram 19pessoas. O governo tibetano no exílio afirma que ao menos 140pessoas morreram em Lhasa e em outros locais, a maioriatibetanos vítimas das forças de segurança. A afirmação de Nuzman foi feita depois do encerramento dareunião de trabalho da Comissão de Coordenação dos JogosOlímpicos Pequim 2008, da qual faz parte. O dirigente voltou a garantir a participação completa doBrasil na cerimônia de abertura dos Jogos e na competição deagosto. "Volto a afirmar que nosso país estará representadointegralmente em Pequim 2008", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.