Eugene Hoshiko|AP
Eugene Hoshiko|AP

Organização de Tóquio-2020 confirma o adiamento do primeiro evento-teste dos Jogos Olímpicos

Prova de nado sincronizado, que servirá como torneio de qualificação e reunirá nadadoras de dez países, será realizada em maio em decorrência das restrições impostas pelo Japão para combater a pandemia da covid-19

Redação, O Estado de S.Paulo

28 de janeiro de 2021 | 10h13

Após especulações, a organização dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 confirmou nesta quinta-feira que o Pré-Olímpico Mundial de Nado Artístico, que seria o primeiro evento-teste antes do início da Olimpíada, foi adiado por dois meses em decorrência das restrições estabelecidas pelo Governo do Japão para combater a pandemia do coronavírus.

Previsto para ser realizado entre 4 e 7 de março, em Tóquio, o evento de nado sincronizado, que servirá como torneio de qualificação e reunirá nadadoras de 10 países, agora será realizado de 1 a 4 de maio. Segundo a organização dos Jogos, a decisão de adiá-lo foi tomada para "garantir as condições mais equitativas possíveis para a participação dos atletas" e respeitar as restrições de viagens em vigor no Japão.

Outros eventos de qualificação, contudo, continuarão a ser realizados no país, como a Copa do Mundo de Mergulho, em abril, e a maratona de natação, em maio.

Isso porque no início de janeiro, o governo do Japão declarou estado de emergência de um mês na capital Tóquio e em outras cidades para conter a disseminação de infecções pelo coronavírus. As medidas são válidas até o dia 7 de fevereiro. A primeira prova de 2021 agora será o rugby em cadeira de rodas, dos Jogos Paralímpicos, que serão realizados de 3 a 4 de abril.

Os Jogos Olímpicos de Tóquio estão marcados para acontecer de 23 de julho a 8 de agosto. O evento seria realizado no ano passado, mas foi adiado para este ano em razão da pandemia. A expectativa é que o aumento da vacinação dê segurança para a organização da Olimpíada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.