Athit Perawongmetha/Reuters
Athit Perawongmetha/Reuters

Organização de Tóquio-2020 reafirma que Jogos Olímpicos serão realizados em julho

Comitê Organizador rebate declaração de dirigente do COI que disse que o surto de coronavírus poderia cancelar o evento

Redação, Estadão Conteúdo

26 de fevereiro de 2020 | 10h08

O temor pelo surto do coronavírus, denominado Covid-19, tem causado várias consequências no mundo esportivo nas últimas semanas. Vários eventos por todo o planeta já foram cancelados ou adiados e até os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, programados para julho e agosto, correm risco. Nesta quarta-feira, o Comitê Organizador da Olimpíada no Japão reafirmou que a competição acontecerá na data programada. no entanto, várias outras competições estão sendo canceladas por causa da doença.

Na última terça-feira, o canadense Dick Pound, um dos mais antigos dirigentes do Comitê Olímpico Internacional (COI), afirmou que se o surto do coronavírus se tornar muito perigoso para a Olimpíada, os organizadores vão optar pelo cancelamento dos Jogos no lugar de adiá-los. A decisão, no entanto, está longe de ser tomada.

O Comitê Organizador informou nesta quarta-feira que a possibilidade de postergar a decisão sobre um eventual adiamento dos Jogos Olímpicos em vários meses "não é necessariamente a visão coletiva do Comitê Olímpico Internacional" e insistiu que o evento acontecerá nas datas programadas, entre os dias 24 de julho e 9 de agosto. Pound também destacou em suas declarações que, em todo caso, há um período de dois a três meses para decidir o futuro de Tóquio-2020, apesar de insistir que os Jogos Olímpicos deverão acontecer nas datas previstas e "tudo seguirá como sempre".

O COI reiterou que os preparativos para os Jogos continuam conforme o planejamento inicial e, ao comentar as declarações de um de seus membros, o comitê citou Pound porque "explica muito bem que o COI segue trabalhando para iniciar com êxito os Jogos no final de julho". "Tóquio-2020 foi informado que 'a janela de três meses (mencionada por Pound) não é necessariamente a visão geral do COI'", afirmou o Comitê Organizador.

O ministro dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, Seiko Hashimoto, também insistiu que as palavras do diretor canadense "não são a posição oficial da entidade" e que os preparativos seguem normalmente. O Japão registrou até o momento 164 casos de coronavírus, além de cerca de 700 pessoas infectadas a bordo de um navio atracado no porto de Yokohoma, ao sul de Tóquio. Já morreram cinco pessoas infectadas ou com suspeitas de contágio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.