Carl Court/Reuters
Carl Court/Reuters

Organização dos Jogos de Tóquio nega reunião sobre possível cancelamento do evento

Dirigentes ainda querem manter o plano para realizar as competições em julho deste ano, mas admitem situação difícil

AFP, O Estado de S.Paulo

12 de janeiro de 2021 | 08h11

Os organizadores dos Jogos Olímpicos de Tóquio negaram nesta terça-feira os rumores de que esteja marcada uma reunião para fevereiro sobre um eventual cancelamento do evento esportivo previsto para julho deste ano. Inicialmente, as competições teriam início em julho do ano passado, mas foram adiadas como medida de prevenção à pandemia do novo coronavírus.

São "informações falsas", afirmou o diretor-geral do comitê organizador, Toshiro Muto, referindo-se às especulações da imprensa japonesa. Segundo os jornais locais, o Comitê Olímpico Internacional (COI) deve discutir em fevereiro se os Jogos Olímpicos serão realizados, ou não.

"Quando esse tipo de informação vem à tona, algumas pessoas podem ficar preocupadas", afirmou Muto. "Quero dizer que não pensamos assim de forma alguma e que essas matérias são falsas", acrescentou o dirigente, que admite a possibilidade de uma novidade vir em breve. "Acho que teremos que tomar uma decisão muito difícil por volta de fevereiro a março", disse.

Muto minimizou a pesquisa divulgada no domingo, que mostrou uma queda do apoio da opinião pública à celebração dos Jogos Olímpicos. Na semana passada, o Japão declarou estado de emergência em Tóquio e em suas regiões limítrofes, devido ao aumento de casos de covid-19.

A situação reforça o ceticismo da opinião pública em relação aos Jogos. Na pesquisa da agência de notícias Kyodo, 45% dos entrevistados se manifestaram a favor de um novo adiamento, e 35%, de seu cancelamento definitivo. "O número de pessoas pedindo o adiamento dos Jogos aumentou muito, mas isso significa que essas pessoas continuam querendo que os Jogos sejam realizados", disse Muto.

"É claro que, para que ocorram, devemos garantir que organizamos Jogos seguros com medidas contra o vírus", frisou Muto. O grande remador britânico Matthew Pinsent, tetracampeão olímpico, pediu na segunda-feira o adiamento dos Jogos Olímpicos de Verão para que os de Tóquio sejam em 2024; os de Paris, em 2028; e os de Los Angeles, em 2032.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.