Oliver Morin / AP
Oliver Morin / AP

Ouro de Italo Ferreira faz Brasil subir no quadro de medalhas dos Jogos de Tóquio

Time Brasil fecha o dia no Japão com cinco conquistas, uma delas dourada, a medalha do surfe

Redação, O Estado de S.Paulo

27 de julho de 2021 | 15h47

A medalha de ouro do surfista Italo Ferreira levou o Brasil para a parte de cima do quadro de medalhas dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Agora, o país ocupa a 14ª posição, entre Taipei e Suíça. O Time Brasil fechou o quarto dia de competição na Olimpíada com cinco pódios. Poderia ter sido mais. Na mesma disputa do surfe, uma medalha era tida como certa por Gabriel Medina, mas ele não ficou nem com o bronze.

Na movimentação das bandeiras no quadro, o que faz os times subirem mais rapidamente são as conquistas em primeiro lugar. O ouro olímpico tem peso maior na somatória, mais até do que a quantidade de conquistas de um país. Por isso que o Japão lidera a corrida, com 10 medalhas de ouro e 18 no total. Os EUA aparecem em segundo lugar, com nove conquistas do ouro olímpico.

Kosovo, por exemplo, está mais bem colocado em relação ao Brasil mesmo tendo menos pódios, apenas dois até o encerramento desta terça-feira no Japão. Mas suas duas conquistas foram de ouro. A Alemanha, de quem o Brasil ganhou no futebol masculino na estreia, também está à frente do Brasil no ranking, na 10ª colocação, com o mesmo número de medalhas, cinco ao todo. Embora não tenha tido nenhuma prata, seus atletas já festejaram dois primeiros lugares.

Nesta edição dos Jogos, 56 nações já ganharam medalhas. Nossos 'hermanos' argentinos estão com o quadro vazio. As competições em equipe serão definidas mais para o fim da competição. Em breve, depois da natação, as provas de atletismo tendem a premiar muito mais países. Ao todo, os Jogos de Tóquio terão 33 esportes, 50 modalidades e 339 eventos que distribuem medalhas.

O Comitê Olímpico do Brasil vai pagar R$ 250 mil para atletas de esportes individuais que ganharem medalha de ouro. Por enquanto, apenas Italo Ferreira tem direito ao prêmio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.