Para ex-recordista, Jamaica levará 20 anos para ter outro Bolt

O técnico jamaicano Donald Quarrie dissena quinta-feira que seu país poderá levar 20 anos paraconseguir outro atleta como Usain Bolt, velocista que somou osouros dos 100m e dos 200m no Estádio Ninho do Pássaro, naOlimpíada de Pequim. "Mas acharemos", assegurou Quarrie, ele mesmo ganhador dos200m dos Jogos de Montreal-1976. O ex-corredor garantiu que Bolt -- que fez 22 anos nestaquinta, não foi fanfarrão ao comemorar os 100m nemdesrespeitoso com os adversários -- acusação feita pelo própriopresidente do Comitê Olímpico Internacional, Jacques Rogge. Lembrando da tradição da Jamaica em revelar velocistas, quese converteu em ouro em Pequim, Quarrie disse: "A semente foiplantada. Tenho certeza de que agora já há meninos correndo portoda a Jamaica, querendo ser Usain Bolt". "Agora que Usain Bolt conseguiu isso -- o ouro duplo dos100m e 200m --, poderemos levar outros 20 anos para descobrirum atleta tão extraordinário como ele. Mas descobriremos." Quarrie fala com experiência. Foi o último homem que, nosanos 70, conseguiu os recordes mundiais dos 100m e 200msimultaneamente, como Bolt conseguiu agora. Rogge, o presidente do COI, cumprimentou Bolt, dizendo-lheque agora fazia par com o velocista norte-americano JesseOwens, uma lenda do esporte. Mas também que gostaria quemostrasse mais respeito por seus adversários. Rogge se referia à vitória sem esforço de Bolt nos 100m desábado, com 9s69, quando bateu em seu peito antes de cruzar alinha de chegada. Quarrie defendeu seu compatriota e disse que a celebraçãofoi produto de seu espírito juvenil. "Usain, como todo jovem,ainda é imaturo. Estava entusiasmado e muito feliz. Não fez pormal. Vem do interior. O que fez não é negativo para o esporte.Só estava desabafando", disse Quarrie. "Ele é divertido, brincalhão, alegre, e isso é o quemostrou depois de correr." Quarrie estava diante de uma corrida que deve ter evocadosuas próprias lembranças olímpicas. Nunca duvidou que"Lightning" Bolt (O "Relâmpago" Bolt) ganharia os 200m naquarta-feira. "Assim que deu o primeiro passo percebi que ele venceria",disse Quarrie. Quando questionado sobre possibilidades de Bolt passaragora para os 400, Quarrie disse: "Não sou seu treinador. MasUsain fará o que quiser, quando quiser."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.