Kim Kyung-Hoon / Reuters
Kim Kyung-Hoon / Reuters

Paralimpíada terá regras mais duras para estrangeiros no Japão que Olimpíada

Tóquio vive momento difícil na pandemia, com média alta de novos casos por dia

Redação, O Estado de S.Paulo

24 de agosto de 2021 | 06h49

A preocupação com a pandemia segue alta no Japão e especialmente em Tóquio, cidade que vê um número alto de novos casos de coronavírus nas últimas semanas e está em estado de emergência. Por conta disso, as regras para estrangeiros na Paralimpíada serão ainda mais rígidas que na Olimpíada, com a intenção de evitar que haja um aumento de casos na capital japonesa e que atletas se infectem.

A principal medida é que viajantes de outros países só poderão frequentar locais autorizados com limite de tempo e em transportes cadastrados dos Jogos Paralímpicos. Nos Jogos Olímpicos, essas restrições eram válidas apenas durante um período de quarentena de 14 dias, logo após a chegada; agora, será durante todo o período de estadia no Japão.

Outras medidas serão a ampliação da testagem entre os atletas e exigências maiores de distanciamento social do que os protocolos seguidos na Olimpíada. Por outro lado, os organizadores ainda discutem permitir a presença de crianças das escolas de Tóquio nas arenas, em vez da Paralimpíada ocorrer completamente sem público.

"É claro que a segurança é nossa maior prioridade, dos atletas participando dos jogos e dos cidadãos de Tóquio e do Japão. Nós vamos garantir que os Jogos são seguros com as medidas de prevenção a covid-19", afirmou a presidente do comitê organizador local, Seiko Hashimoto.

"Antes nós tivemos os Jogos Olímpicos, muitos seguiram os protocolos, mas algumas regras eram difíceis de serem seguidas, então reavaliamos a situação. Existem muitas pessoas com condições subjacentes que estão participando dos Jogos Paralímpicos, então estamos sendo mais rígidos do que fomos nas Olimpíadas", completou Hashimoto.

A situação da pandemia em Tóquio segue grave: a cidade tem média móvel de 4.733 novos casos por dia, com seis óbitos diários. No total, 144 casos ligados à Paralimpíada já foram detectados, sendo cinco destes entre atletas. Na segunda (23/08), três casos foram detectados entre membros de delegações na Vila Paralímpica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.