Gonzalo Fuentes/Reuters
Gonzalo Fuentes/Reuters

Paris deve lançar em abril candidatura aos Jogos de 2024

Prefeita de Paris informa que enviará o projeto à câmara municipal dentro de dois meses; Boston e Roma devem ser candidatas

Andrei Netto - Correspondente em Paris, O Estado de S. Paulo

12 de fevereiro de 2015 | 14h53

A prefeitura de Paris vai anunciar em abril se lançará oficialmente a candidatura da cidade à sede dos Jogos Olímpicos de 2024. Trata-se da primeira vez que a capital francesa postulará ao evento desde o fracasso da campanha pelas Olimpíadas de 2012, que acabaram vencidas por Londres em uma votação que envolveu denúncias de fraudes na eleição realizada pelo Comitê Olímpico Internacional (COI).

O anúncio foi feito pela prefeita da capital, Anne Hidalgo, que recebeu nesta quinta-feira, 12, um relatório recomendando a candidatura. A decisão depende apenas de uma votação pelo Conselho Municipal, equivalente à Câmara de Vereadores, que apreciará o tema em abril. A proposta conta com o apoio do presidente da França, François Hollande, e de Jean-Paul Huchon, presidente da região de Ile-de-France, que se Paris se localiza, mas precisa do aval dos conselheiros municipais.

Em cerimônia realizada no Hôtel de Ville, a prefeitura da capital, Anne Hidalgo demonstrou prudência sobre o tema, mas não escondeu que a tendência é brigar para sediar os Jogos Olímpicos de 2024. "Ser um candidato é um tema muito importante para ser reservado aos entusiasmados e aos impacientes. Em abril o Conselho de Paris se pronunciará sobre os Jogos Olímpicos", reafirmou, convocando a comunidade dos esportes a se mobilizar. "Para ganhar, o movimento esportivo deve estar na dianteira."

Para a prefeita, uma das condições de base da eventual candidatura de Paris aos jogos é que a periferia da cidade seja incluída no projeto, tirando proveito da infraestrutura necessária para realizar as competições. "É preciso pensar os jogos como um engajamento entre Paris e sua periferia, afim de combater a relegação de outros territórios", defendeu.

Embora Anne Hidalgo seja prudente, um relatório encomendado pela prefeitura a Bernard Lapasset, presidente do Comitê Francês de Esporte Internacional (CFSI) foi amplamente favorável à candidatura. O documento prega, contudo, que o projeto de JO 2024 seja austero em termos de investimentos. Seriam investidos € 6 bilhões – o equivalente a R$ 19,3 bilhões – em infraestrutura, valor financiado em 75% pelo poder privado. "Um projeto francês teria um custo reduzido pois se apoiaria em muitas infraestruturas existentes e em outras cuja construção está programada no desenvolvimento da Grande Paris, em especial no setor de transportes", diz o texto.

Para Anne Hidalgo, é necessário ter "métodos sérios e rigorosos para tomar a decisão. "Eu sei o que acontece quando o sonho fracassa", afirmou a prefeita.

Paris conheceu de fato uma grande desilusão relacionada à organização dos Jogos Olímpicos. Candidaturas para os jogos de 1992, 2008 e 2012 – esta última vencida por Londres por um único voto, em uma eleição marcada por denúncias de compra de votos pela candidatura britânica – acabaram em fracasso. Por outro lado, a capital francesa já realizou dois Jogos Olímpicos, em 1900 e em 1924. Realizá-los em 2024 seria uma forma de comemorar o retorno das competições após 100 anos.

Para tanto, porém, será necessário vencer a concorrência. Os Estados Unidos devem apresentar a candidatura de Boston, enquanto a Itália deve apresentar a de Roma. Já a Alemanha estuda apresentar as candidaturas de Berlim ou de Hamburgo. O prazo limite para as inscrições será 15 de setembro de 2015, e a deliberação deve acontecer até o segundo semestre de 2017.

Tudo o que sabemos sobre:
ParisOlimpíadaJogos Olímpicos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.