Paris escala 400 policiais para proteger a tocha olímpica

Isso para dar segurança em um espaço de 200 metros em torno das pessoas que a carregarão na França

EFE

05 de abril de 2008 | 17h45

As autoridades francesas preparam um grande esquema de segurança para a passagem da tocha olímpica por Paris, na próxima segunda-feira. Cerca de 3.000 agentes foram mobilizados para fazer a segurança do evento, já que são esperados protestos de grupos contrários à política da China em relação ao Tibete. Veja também: Franceses usarão broche para protestar contra a Olimpíada chinesa"Estamos impressionados. É incrível", afirmou hoje o secretário-geral da organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF), Robert Ménard. Ele acha que a China conseguiu fazer com que Paris se "pareça com a Praça da Paz Celestial durante algumas horas". Segundo Ménard, o número de policiais previsto para atuar na segunda-feira supera o efetivo usado nas visitas de chefes de estado à França. Segundo o secretário-geral da RSF, serão 400 policiais para proteger a tocha em um espaço de 200 metros em torno das pessoas que a carregarão, 32 furgões de agentes especiais, 65 motos, um helicóptero e navios no rio Sena. A segurança do percurso da tocha também contará com policiais e bombeiros. "Não somos agitadores, nem suicidas, e não queremos nenhum gesto violento", nada que possa ser "mal-interpretado", disse Ménard. "A violência está do lado do poder chinês", completou o secretário-geral. A RSF se limitará a "uma ou duas ações simbólicas", "espetaculares, mas respeitosas" contra a posição do Governo francês, acusado de ser "cúmplice" da China. A organização também convocou os parisienses a participar do evento usando camisas ou carregando bandeiras que mostrem os cinco anéis olímpicos em formato de algema sobre um fundo preto. Na maratona de Paris, que será realizada amanhã, já são esperadas algumas destas camisas e bandeiras. para Ménard, a atitude das autoridades francesas é "uma vergonha" e a China continua sendo "a ditadura maior do mundo". 

Tudo o que sabemos sobre:
tocha olímpicaPequim 2008

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.