Gaspar Nóbrega/ COB
Gaspar Nóbrega/ COB

Pedro Barros confirma sucesso do skate nos Jogos e fica com a prata no encerramento da modalidade

Ouro fica com o australiano Keegan Palmer e o bronze vai para Cory Juneau, dos Estados Unidos. Luizinho Francisco e Pedro Quintas disputam a final, mas ficam fora do pódio

Paulo Favero, enviado especial/TÓQUIO, O Estado de S.Paulo

05 de agosto de 2021 | 01h26

No encerramento do skate nos Jogos de Tóquio, com sucesso garantido, o Brasil conquistou mais um pódio com Pedro Barros. Ele ficou com a medalha de prata no skate park e ajudou o Brasil a subir ainda mais no quadro de medalhas da Olimpíada. O ouro ficou com o australiano Keegan Palmer e o bronze, com Cory Juneau, dos Estados Unidos.

Na fase classificatória, os brasileiros deram um show e ficaram em três das quatro primeiras posições. Luizinho Francisco teve a melhor exibição e pontuou 84,31, passando na liderança para a final. Na sequência vieram o australiano Kieran Woolley (82,69) e os brasileiros Pedro Quintas (79,02) e Pedro Barros (77,14). Heimana Reynolds, dos Estados Unidos, era considerado um dos favoritos e ficou fora.

Na final de oito atletas, os skatistas ousaram mais e logo na primeira volta o australiano Keegan Palmer anotou 94,04, pegando a liderança com uma pontuação bem alta. Na última volta, ele ainda aumentou a vantagem e foi para 95,83. Pedro Barros conseguiu se garantir no pódio com uma boa volta (86,14) e na última apresentação Luizinho Francisco bateu na trave e terminou na quarta posição, com 83,14, bem perto do 84,13 de Juneau.

Apesar da proibição de público, algumas dezenas de pessoas vibraram nas arquibancadas do Ariake Sports Park e fizeram muito barulho com os aéreos e manobras ousadas dos skatistas. Essas pessoas eram voluntários e membros de delegações que têm acesso às arenas de competição.

Já havia a expectativa de que o skate ajudaria o Brasil no quadro de medalhas. E com os pódios desta quinta-feira a modalidade chegou a três conquistas nos Jogos de Tóquio, se tornando um dos carros-chefe do Time Brasil no Japão.

A primeira medalha veio no street masculino, com Kelvin Hoefler, que garantiu a prata após ótimo desempenho. No dia seguinte, a adolescente Rayssa Leal, de apenas 13 anos, encantou o País com suas manobras ousadas e também ficou na segunda colocação. Só o park feminino não subiu ao pódio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.