Stinger/Reuters
Stinger/Reuters

Pela internet, Olimpíada quer conquistar atenção de chineses

Ministério do Esporte e organizadores lançam produtos para mercado asiático

Gustavo Zucchi - ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estado de S. Paulo

20 de julho de 2016 | 10h00

Que a China é uma potencia no esporte e deve fazer bonito nos Jogos Olímpicos do Rio-2016 ninguém duvida. Em Londres-2012, ficaram atrás apenas dos Estados Unidos, com 39 medalhas de ouro, 27 de prata e 23 de bronze. Com o sucesso nas quadras e uma população de 1,3 bilhão de pessoas, o que não vai faltar no país são interessados em acompanhar os Jogos. E os organizadores da Olimpíada querem garantir que, por meio da internet, esse público possa acompanhar tudo das competições.

A ação mais recente veio do Ministério do Esporte. A pasta criou na rede social chinesa Weibo uma página para divulgar o Rio-2016. E de cara já atingiu 1,22 milhão de visualizações em poucas horas após a primeira postagem. Para se ter uma ideia, 30% da população chinesa está no Weibo, isso corresponde a 390 milhões de pessoas. No Facebook existem 99 milhões de usuários ativos no Brasil, segundo dados da empresa. 

Segundo o Ministério do Esporte a ideia é superar os Jogos Olímpicos de Londres, quando , a rede atingiu quatro bilhões de mensagens, com pico de 20 mil por segundo.

Já os chineses que preferirem procurar informações das competições pelo celular poderão contar com o aplicativo oficial do Rio-2016. Apesar de hoje ter opções apenas em português e inglês e estar voltado para o caminho que a tocha olímpica está percorrendo, ele deverá mudar no começo de agosto. Assim que os jogos começarem, ele estará totalmente voltado para a apresentação de resultados e terá a possibilidade de ser lido em mandarim.

"As informações mais acessadas e que faz o site da Olimpíada ser o mais acessado do mundo durante os jogos basicamente é em busca de duas informações: resultados e calendário. Quero ver como meu país, meu esporte minha modalidade preferida, meu atleta favorito vai competir e quero me organizar para poder assistir. Nesse período teremos uma novidade que é o aplicativo em mandarim", explica a diretora de comunicação do comitê olímpico, Adriana Garcia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.