Pequim exige alerta máximo para bombeiros na Praça da Paz

Nível de vigilância será o mais alto da história, o que prevê a suspensão do descanso para quem trabalha na área

Ansa

24 de julho de 2008 | 13h20

O nível de alerta para os bombeiros da região da Praça da Paz Celestial, em Pequim, será elevado durante o período olímpico a um grau nunca antes adotado. O chefe dos bombeiros da região, Jiang Shengli, disse à agência oficial Nova China que, pela primeira vez na história, o nível de vigilância será elevado a "1", o máximo, entre os próximos dias 5 de agosto e 20 de setembro, ou seja, durante as Olimpíadas e as Paraolimpíadas. O nível "1" prevê a suspensão do descanso para todos os bombeiros profissionais e para 90% dos voluntários, além do dobro de funcionários nos principais edifícios ao redor da praça, que cobre uma área de 2.200 metros quadrados no centro de Pequim. No local se encontram, entre outras coisas, o mausoléu de Mao Tsé-Tung, o Museu Nacional e a sala da Assembléia do Povo. Em agosto a praça irá receber mais de 20 grandes eventos e espera-se que passem pelo local mais de um milhão de visitantes por dia.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.