Pequim: poluição ameaça presença de recordista na maratona

Haile Gebreselassie diz que não pretende disputar os Jogos Olímpicos por causa de problemas respiratórios

Efe

19 de janeiro de 2008 | 17h41

O etíope Haile Gebreselassie, recordista mundial de maratona, pensa em não disputar a prova nos Jogos Olímpicos de Pequim se as autoridades da capital chinesa não tomarem providências quanto aos níveis de poluição atmosférica.   "Se a poluição continuar em níveis altos, tentarei correr outra distância em vez da maratona", disse Gebreselassie, que acaba de fazer o segundo melhor tempo da maratona em Dubai, nos Emirados Árabes - 2h04min53s, a apenas 27 segundos do seu recorde mundial.   Gebreselassie não participou da maratona de Londres no ano passado devido a problemas respiratórios. A inglesa Paula Radcliffe, recordista mundial feminina, também está preocupada pela poluição atmosférica de Pequim, já que sofre de asma, e pediu ajuda a especialistas para adotar um plano de prevenção.   "Talvez ela tenha de adaptar as doses do remédio que toma, mas não acho que seja um problema", disse Gary Lough, seu marido e representante, em agosto do ano passado.   Gebreselassie confirmou que a maratona de Dubai será sua última antes dos Jogos Olímpicos, e que a partir de agora correrá distâncias mais curtas como preparação para Pequim.

Tudo o que sabemos sobre:
Pequim 2008

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.