Pequim promete grande festa na cerimônia de encerramento

Chineses querem finalizar os Jogos Olímpicos de Pequim com chave de ouro neste domingo na capital chinesa

EFE,

23 de agosto de 2008 | 02h43

Após duas semanas de muitas competições e momentos marcantes, os Jogos Olímpicos de Pequim terminam oficialmente no domingo, às 9h de Brasília, com uma cerimônia de encerramento que promete ser tão emocionante quanto a de abertura - pelo menos segundo o comitê organizador.Assim como no evento que declarou o início dos Jogos, poucos detalhes foram divulgados até agora. Mas os chineses querem entregar da melhor forma possível os Jogos Olímpicos para Londres, palco da edição de 2012.Cerca de 7.000 artistas - menos da metade dos da abertura - participarão da festa que encerra os Jogos. O espetáculo terá novamente o diretor de cinema Zhang Yimou à frente, o que garante beleza e um toque de cultura chinesa.Em outras edições dos Jogos, as cerimônias de encerramento costumam ser meros atos informais, em que a pira olímpica é apagada e a entrega da bandeira é feita à próxima sede do evento.Entretanto, um país amante dos espetáculos como a China não quer perder esta segunda oportunidade de se mostrar novamente ao mundo. Segundo pessoas que viram alguns ensaios, a cerimônia de encerramento será mais divertida e diferente do que as anteriores.Um dos momentos mais aguardados é o pronunciamento do belga Jacques Rogge, presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), que deve manter o protocolo no discurso de encerramento e afirmar que Pequim sediou "os melhores Jogos da história".A expressão foi repetida pelo espanhol Juan Antonio Samaranch, antecessor de Rogge, em Barcelona/1992 e Sydney/2000 - mas não em Atlanta/1996, cujos Jogos não deixaram boa impressão.Por enquanto, foi divulgado que um dos quadros será um espetáculo de artes marciais, com 350 alunos de escolas de kung fu acompanhados por 60 músicos tocando o erhu (tradicional violino chinês).O clímax da cerimônia será o momento em que será extinguida a chama da pira, acesa há 16 dias pelo mítico ex-ginasta chinês Li Ning.Não haverá tantas personalidades políticas nesta festa como na abertura - que contou com o presidente Lula, por exemplo. Um nome já confirmado é o do primeiro-ministro inglês, Gordon Brown, já que seu país receberá os próximos Jogos.Haverá também grandes ausências, como a da secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, que prometera assistir à festa mas acabou cancelando a viagem em função das "intensas gestões" pelo conflito entre Rússia e Geórgia.A Grã-Bretanha, que luta pelo terceiro lugar geral do quadro de medalhas com Rússia e Alemanha, terá papel de destaque na cerimônia com celebridades como o meio-campo David Beckham e Jimmy Page, ex-guitarrista do grupo de rock Led Zeppelin.Embora os últimos dias em Pequim tenham sido de céu claro, o serviço de meteorologia prevê chuva durante o horário da cerimônia.O aviso pode fazer com que as autoridades utilizem seus métodos de controle do clima, tais como o lançamento de produtos químicos nas nuvens para provocar as chuvas mais cedo ou pará-las.No último ato da cerimônia, o prefeito de Pequim, Guo Jinlong, fará a entrega da bandeira olímpica ao de Londres, Boris Johnson, dando assim começo à 30.ª Olimpíada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.