Pequim tem excesso de ingressos após vendas desproporcionais

Os organizadores dos Jogos Olímpicos dePequim distribuíram apenas um quarto dos 1,8 milhão deingressos disponíveis na última venda de assentos por meio deloteria, afirmaram as autoridades neste domingo, criando umanova dor-de-cabeça para o evento. O Comitê Organizador dos Jogos de Pequim (Bocog) afirmou emsua página na internet que em sua última venda recebeu pedidospara 4,2 milhões de ingressos para os jogos, que começam no dia8 de agosto de 2008, e para a cerimônia de abertura dasParaolimpíadas. No entanto, apenas 123 mil pessoas venceram na loteria,recebendo reservas para 450 mil ingressos. Isso deixou trêsquartos dos ingressos disponíveis nessa segunda rodada dedistribuição ainda para serem vendidos. Uma rodada prévia distribuiu 1,6 milhão de ingressos de umtotal de sete milhões disponíveis para os Jogos. Os organizadores dos Jogos não explicaram a desproporçãoentre os muitos pedidos e o excesso de ingressos não vendidos,mas a agência de notícias oficial Xinhua sugeriu que a culpa édo entusiasmo seletivo dos torcedores chineses. "Acredita-se que isso aconteceu porque alguns eventos maispopulares dos Jogos estavam com muitos pedidos, enquanto que oresto dos eventos tinha poucos pedidos", afirmou a Xinhua. Um representante do centro de ingressos do ComitêOrganizador afirmou que a demanda tinha sido "extremamente altamas muito centralizada em alguns poucos eventos", segundonoticiado pela Xinhua. A venda de ingressos para um evento tão grande e complexotem sido uma dor-de-cabeça para os organizadores de JogosOlímpicos, mas Pequim tem tido mais de um problema. O então diretor do departamento de ingressos dos Jogos dePequim foi demitido em novembro depois do caos verificado numatentativa anterior de venda de ingressos. A venda de uma primeira leva de 1,85 milhão de ingressos,em outubro, foi cancelada em menos de um dia quando a grandedemanda causou um colapso no sistema de vendas. (Por Chris Buckley)

REUTERS

27 de janeiro de 2008 | 13h02

Tudo o que sabemos sobre:
OLIMPPEQUIMINGRESSOS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.