Performance de Bolt não tem paralelo, diz presidente da Iaaf

A performance de Usain Bolt nos Jogos dePequim teve mais impacto do que a de qualquer outro atleta emum campeonato de atletismo, afirmou neste sábado Lamine Diack,presidente da Associação Internacional das Federações deAtletismo (Iaaf). "Carl Lewis venceu quatro provas (em Los Angeles-1984), masnão causou a mesma impressão", disse Diack a jornalistas. "Nãotem a ver com os recordes mundiais, mas a diferença para osoutros competidores." O jamaicano Bolt conquistou medalhas de ouro nos 100 e 200metros rasos e no revezamento 4x100m em Pequim, baixando orecorde mundial em cada uma das provas. "Ele é bom e importante para nosso esporte, pode ajudar aalavancar nosso esporte", afirmou Diack sobre o irreverenteBolt, que comemorou seu 22o aniversário na quinta-feira. O jamaicano baixou seu próprio recorde mundial nos 100metros ao marcar 9s69 e apagou o recorde de Michael Johnson nos200m, que já durava 12 anos, correndo a distância em 19s30. Outro recorde mundial caiu a seus pés na sexta-feira,quando Bolt, na terceira perna da prova do revezamento 4x100m,colocou a Jamaica na liderança da prova antes de Asafa Powellcruzar a linha de chegada com o bastão em 37s10. "Eu estava preparado para algo em torno de 9s70 (nos 100m),mas isso não era esperado", afirmou Diack sobre o desempenho deBolt nos 200m. "Esperava que ele quebrasse o recorde, mas nãodesta vez. "Ele foi fantástico, somos privilegiados de ter isso",acrescentou o dirigente, considerando a final dos 200m seumomento especial nos Jogos de Pequim.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.