Repdrodução/Facebook
Repdrodução/Facebook

PF apoia Força Nacional, prepara manifestação e ameaça greve durante a Olimpíada

Policiais reivindicam melhores condições de trabalho

Estadão Conteúdo

15 de julho de 2016 | 19h26

A Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) e o Sindicato dos Policiais Federais do Rio de Janeiro preparam para a próxima quinta-feira uma manifestação contra o Governo Federal, em frente às instalações onde estão os policiais da Força Nacional, em Jacarepaguá, na capital fluminense. Eles reivindicam melhores condições de trabalho.

Os policiais da Força Nacional reclamam que os apartamentos do Minha Casa Minha Vida, onde eles estão alojados, estão com vazamento de água, pias entupidas, sem chuveiros, camas e eletrodomésticos. Na vizinhança, há favelas dominadas por milicianos ou traficantes.

Segundo a Fenapef, o atual ministro do Planejamento tem evitado reuniões e manteve valores diferentes para agentes com o mesmo cago. Além disso, a reposição salarial deste ano ainda não teria sido paga. O órgão de classe ameaça uma greve no período da Olimpíada.

"Com o novo Governo, a correção pode e deve ser feita, pois seria difícil imaginar que o atual presidente da República não tenha sensibilidade frente ao problema criado pelos seus antecessores", afirma Luís Antônio Boudens, presidente da Fenapef.

Os policiais federais farão a segurança nos aeroportos do Rio durante a competição esportiva. A cidade deverá receber 700 mil turistas em agosto. 

OUTRO LADO

Segundo o Governo Federal, não há razão para greve, porque será mantido o acordo assinado, em 11 de maio de 2016, para reajuste salarial das carreiras da Polícia Federal, que passará a vigorar a partir de janeiro de 2017.  Ainda de acordo com o Governo, o PL desse reajuste será encaminhado ao Congresso Nacional, sem prejuízo ao que foi acordado com os servidores. No acordo firmado não há previsão de valores diferenciados para servidores de uma mesma categoria.

O Ministério do Planejamento, por meio da Secretaria de Gestão de Pessoas e Relações de Trabalho no Serviço Público, manteve, sistematicamente, várias reuniões com as entidades representativas das categorias policiais e nesta quinta-feira, a Direção Geral da Polícia Federal foi recebida pelo ministro Dyogo Oliveira, que reafirmou que o acordo assinado será cumprido com as categorias policiais.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.