Luis Ruas/Divulgação
Luis Ruas/Divulgação

Pista de saltos do hipismo na Olimpíada terá temas nacionais

O armador de percurso Guilherme Jorge revela que trajeto terá menções a paisagens, música e cultura do Brasil

PAULO FAVERO, O Estado de S. Paulo

10 de outubro de 2015 | 07h00

O armador de percurso Guilherme Jorge será o responsável por fazer o desenho da pista de saltos no hipismo nos Jogos Olímpicos no Rio. Ele conta que pretende realizar a tarefa da mesma forma que fez no Concurso de Saltos Internacional Indoor da Hípica Paulista, que ocorre em São Paulo até amanhã. “Sempre faço com a minha característica. Procuro fazer um percurso com um traçado bem convidativo, para que os cavaleiros possam manter um bom ritmo de galope”, explica.

Ele coloca a tarefa com a mesma importância de participar da competição como um atleta. “É como chegar ao ápice da carreira”, diz. Guilherme será o primeiro brasileiro a desenhar as pistas em uma edição da Olimpíada e revela que fará algo semelhante ao que fez no Pan de 2007, no Rio. “A gente usou alguns temas como os Arcos da Lapa, a Candelária, tinha festa junina, carnaval, arquitetura de Niemeyer e capoeira.”

Guilherme Jorge afirma que mais uma vez vai fazer o trajeto com menções a temas brasileiros, como a paisagem, a música e a cultura nacional. “A gente procura retratar aspectos como as danças típicas, monumentos do Brasil, partes da história, vamos contar um pouco disso no desenho dos obstáculos. Isso fica mais para os suportes, pois existe uma série de parâmetros técnicos que não podemos mudar.”

O especialista pensa todos os dias na pista do Rio. Enquanto não coloca em prática, ele estará na torcida pelos conjuntos neste sábado no Mini-GP / Clássico, a 1,40 m, às 18h, também válido pela final do Hermès Young Talent.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.