Marcio Fernandes| Estadão
Marcio Fernandes| Estadão

'Planejo estar entre os favoritos no Rio', diz o esgrimista Renzo Agresta

Principal atleta do País no esporte admite que a competitividade é muito grande, mas demonstra confiança para os Jogos

Entrevista com

Renzo Agresta

Nathalia Garcia, Estadão Conteúdo

25 de abril de 2016 | 07h40

Renzo Agresta já está classificado para a Olimpíada. O paulistano de 30 anos é o esgrimista número 1 do Brasil no sabre e vai disputar os Jogos pela quarta vez. Ele está no Rio para o evento-teste que está sendo realizado na Arena Carioca 3. Ao Estado, Renzo revelou que seu principal objetivo é conhecer o local da competição onde espera ter dias inesquecíveis no próximo mês de agosto. 

Como você vê a esgrima brasileira hoje?

Acho que a esgrima brasileira melhorou muito na questão da qualidade. Muitos atletas estão treinando fora, estão melhorando. Mas a quantidade de atletas não melhorou tanto. Isso é um reflexo também do está sendo proposto e exigido pela Confederação (Brasileira de Esgrima) e pelo Comitê Olímpico do Brasil de realmente focar nos atletas que têm possibilidade de bons resultados e classificação. Acho que depois do Rio é importante repensar a esgrima brasileira, procurar trabalhar em um aumento da base do esporte. Sem dúvida, com uma base maior, você consegue ter uma quantidade maior de atletas. Hoje vejo uma qualidade muito melhor em relação ao período em que comecei.

Em relação às potências na esgrima, a gente ainda fica muito atrás?

Está um pouco atrás ainda. Tem alguns atletas que conseguem brigar de igual para igual com as principais com as potências. Mas se ver de modo geral, está um pouco atrás ainda.

No Rio, quem você espera que sejam os favoritos?

Existem diversos países que são bons, a esgrima é um esporte muito competitivo, acaba tendo um revezamento muito grande nas medalhas. Planejo estar entre eles. Não gosto de pensar em favoritos, mas no que posso fazer.

Qual sua expectativa para o Campeonato Mundial?

É interessante. Vou participar, o foco não é o resultado. Acredito que a nossa equipe ainda não vai ter a possibilidade de lutar por uma medalha. Acho que é interessante minha ida para ver o local de competição (será o palco da Olimpíada). A parte de reconhecimento do local, dar uma analisada, esse é meu objetivo. E vou aproveitar para treinar com as pessoas que podem fazer o treinamento pré-Mundial.

Por enquanto, qual foi seu contato com o local de competição?

Foram fotos, vídeos. Alguma coisa nesse sentido. É outra coisa quando você vai ver pessoalmente.

Como o local da competição afeta na esgrima?

A iluminação acaba sendo importante, a pista, analisar o tipo de pista que vai ser colocada. Até você ver os deslocamentos, quanto tempo da Vila até o local de competição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.