Aris Messinis / AFP
Aris Messinis / AFP

Popovich minimiza derrota da seleção dos EUA no basquete em Tóquio e exalta franceses

Americanos foram superados pela França por 83 a 76, neste domingo, em sua estreia nos Jogos Olímpicos

Redação, O Estado de S.Paulo

25 de julho de 2021 | 15h09

O técnico Gregg Popovich, da seleção de basquete masculino dos Estados Unidos, minimizou neste domingo a derrota para a França por 83 a 76, logo na estreia do torneio da modalidade nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, garantindo que não se tratou de uma surpresa.

"O basquete é um esporte internacional, há muitas boas equipes no grupo e isso não deveria surpreender. Equipes como a francesa, a australiana, a espanhola. A vantagem do talento diminuiu. A França trabalhou bem, foi consistente nos dois lados da quadra, simplesmente isso", disse o treinador, que na NBA comanda o San Antonio Spurs.

O resultado negativo encerrou uma invencibilidade de 17 anos da seleção dos Estados Unidos em Jogos Olímpicos. O país não perdia uma partida da modalidade no evento poliesportivo desde a edição de 2004, realizada em Atenas, na Grécia, quando caíram nas semifinais diante da Argentina por 89 a 81.

"Tivemos várias vantagens de nove e 10 pontos, mas nos faltou uma defesa consistente. Tivemos muitos erros. No ofensivo, em várias posses de bola não a movimentamos, não tivemos tiros livres. É preciso entender, trabalhar e seguir adiante", avaliou Popovich.

A seleção dos Estados Unidos voltará a atuar nesta quarta-feira em duelo contra o Irã, que neste domingo estreou com derrota para a República Checa.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.