Reuters
Reuters

Por escândalo de doping, Rússia vê exclusão de 8 levantadores de peso do Rio-2016

Federação anunciou sua decisão a uma semana do início dos Jogos

Estadão Conteúdo

29 de julho de 2016 | 16h29

Mais uma entidade resolveu excluir atletas da Rússia, país envolvido em uma mega escândalo de doping, dos Jogos Olímpicos do Rio, que começarão na semana que vem. A Federação Internacional de Levantamento de Peso (IWF, na sigla em inglês) anunciou nesta sexta-feira a exclusão da Rússia desta modalidade. Assim, os oito levantadores de peso russos que estavam inscritos na Olimpíada estão fora da Olimpíada e sequer poderão ser substituídos por outros, diferentemente do que normalmente acontece com um país que tem um competidor específico suspenso dos Jogos por um ou outro motivo.

"A integridade do halterofilismo foi fortemente atingida em diferentes níveis pelos russos, por isso foi aplicada a punição apropriada para preservar o esporte", informou a federação no seu site oficial.

Dois destes 8 levantadores de peso já haviam sido excluídos pelo Comitê Olímpico Russo (ROC, na sigla em russo), entre eles Tatiana Kashirina, medalhista de prata nos Jogos de Londres-2012. Outros quatro foram banidos por terem seus nomes citados no relatório McLaren, explicou a IWF. Para justificar a exclusão dos outros dois, a entidade afirmou ter ficado "extremamente chocada e decepcionada com as estatísticas dos levantadores de peso russos" em termos de doping.

A Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês) revelou um esquema de doping sistemático no esporte russo, que contava até com aval e apoio de autoridades do governo. O atletismo foi a primeira modalidade descoberta, mas a entidade também constatou irregularidades em outros esportes. Por isso, pediu o banimento total da Rússia na Olimpíada.

O Comitê Olímpico Internacional (COI) não acatou o pedido, mas impôs restrições à participação dos russos no Rio de Janeiro. Na prática, a entidade "terceirizou" para as federações esportivas de cada modalidade a decisão sobre liberar ou não os atletas russos.

Para tanto, o COI determinou que as federações devem excluir qualquer esportista previamente flagrado em exame antidoping ou que foi implicado no relatório divulgado na semana passada pela Wada - que detalhou o encobrimento de casos de uso de substâncias proibidas.

Algumas federações adotaram uma linha dura, com a exclusão total (caso do atletismo) ou de grande parte da equipe russa de eventos como remo, canoagem e natação. Outros esportes, como judô e tênis, permitiram que todos possam competir.

PARTICIPE

Quer saber tudo dos Jogos Olímpicos do Rio? Mande um WhatsApp para o número (11) 99371-2832 e passe a receber as principais notícias e informações sobre o maior evento esportivo do mundo através do aplicativo. Faça parte do time "Estadão Rio 2016" e convide seus amigos para participar também!

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.