Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

'Vila Olímpica não era segura', diz chefe da delegação australiana

Kitty Chiller critica duramente alojamento dos atletas

Antonio Pita, O Estado de S. Paulo

24 de julho de 2016 | 20h41

Com vazamentos de água pelas paredes em locais próximos a fios expostos, os alojamentos da Vila Olímpica no Rio não eram seguros para receber os atletas. A avaliação foi feita pela chefe da delegação australiana nos Jogos Rio-2016, Kitty Chiller, em entrevista coletiva na tarde deste domingo. Em sua quinta Olimpíada, apesar de sempre encontrar problemas nas Vilas, ela disse nunca ter visto um alojamento "nesse estágio de falta de preparo".

"Sentimos que o prédio não era seguro pela combinação de problemas ligados a eletricidade e vazamentos. Havia vazamentos significativos de água nos encanamentos. A água escorria das paredes e do chão próximo a fios e instalações elétricas. Água e eletricidade não são uma boa combinação", resumiu Kitty, medalhista em Sydney-2000 no pentatlo moderno. Após a detecção dos problemas, o Comitê Olímpico Internacional (COI) solicitou ao Comitê Rio-2016 que todos os prédios passassem por "testes de estresse" no sistema hidráulico, elétrico e de combate de incêndios.

Segundo a chefe da delegação, cerca de 400 atletas e técnicos da delegação ocupariam os alojamentos, com chegadas entre este domingo e terça-feira. Eles foram acomodados em hotéis próximos ao Parque Olímpico, na Barra da Tijuca (zona oeste).

Kitty se disse "confiante" de que na quarta-feira toda a delegação poderá entrar na Vila, após a conclusão dos reparos solicitados. "Pela manhã houve um aumento significativo no número de pessoas trabalhando. Temos agora uma equipe de bombeiros checando cada cano e cada descarga e isso nos permite avaliar que poderemos voltar na quarta-feira", disse.

Para a chefe de delegação, as instalações fora dos prédios, como restaurantes, centro médico e de lazer, são excelentes e que, após os reparos nos alojamentos, a Vila "certamente será uma das melhores de todos os Jogos". "Não tivemos essas experiências em Londres (em 2012). Toda Vila tem dificuldades com a chegada de milhares de atletas de uma vez. Esta é a minha quinta Olimpíada, nunca experimentei uma Vila com esse estado de falta de preparo", completou.

Questionada sobre a ironia do prefeito Eduardo Paes após as declarações da delegação australiana sobre a Vila, Kitty disse que a preocupação principal era o bem estar e a preparação dos atletas. "Posso dizer a ele que, por isso, não poderia deixá-los neste tipo de ambiente."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.