Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Prefeitura do Rio cobre paralelepípedo com asfalto e cria polêmica no Grumari

Mudança causada pelos Jogos é criticada por moradores e frequentadores da região

Fábio Grellet e Sergio Torres, O Estado de S. Paulo

20 de julho de 2016 | 17h22

O tradicional piso de paralelepípedos da praia de Grumari, na zona oeste, foi parcialmente devastado pela Prefeitura do Rio por causa da Olimpíada. Um trecho de 1,5 quilômetro do pavimento original foi recoberto por mantas de asfalto, por ordem do município. O pretexto da alteração é que o Grumari está na rota dos ciclistas que competirão na Olimpíada. A prefeitura promete, porém, reconstituir a cobertura original, após os Jogos.

Grumari é a última praia acessível pela orla a partir da zona sul carioca, em direção ao sul do Estado. Fica a cerca de 50 km, depois da também bucólica Prainha, reduto ainda intocado pela invasão urbana que ameaça todo o litoral da zona oeste. Para chegar à Barra de Guaratiba, ainda mais distante, o banhista precisa recorrer a vias que não mais acompanham o mar. Daí Grumari ser tido como ponto final de um trajeto costeiro obrigatório a quem visita o Rio.

A avenida que dá acesso ao Grumari, chamada Estado da Guanabara, ainda é de paralelepípedos. O asfaltamento parcial surpreendeu e indignou moradores da região e frequentadores da praia, uma das poucas ainda imunes à superlotação e à poluição. Consideram que o lugar foi descaracterizado pela prefeitura.

Durante a Olimpíada, trechos da Estado da Guanabara abrigarão quatro provas de ciclismo - as corridas de estrada e contra o relógio nas versões masculina e feminina. Por causa da disputa olímpica, a Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos aplicou novo asfalto sobre cerca de 100 quilômetros de 31 das principais vias da cidade. O Grumari entrou na lista de bairros com reforço na pavimentação.

O trecho do Grumari afetado fica bem na orla. O asfalto cobriu todo o canto direito da pista, no sentido Guaratiba, em uma espécie de acostamento improvisado. Por ali deverão passar os ciclistas olímpicos. As obras de cobertura asfáltica continuam naquele pedaço do litoral.

Diante do asfaltamento, grupos de usuários da praia se mobilizaram para cobrar explicações da Prefeitura do Rio e exigir que o asfalto seja retirado. Na tarde de anteontem, o comerciante Leonardo Braga, de 25 anos, lamentou a mudança da paisagem.

"É realmente absurdo o que estão fazendo com o Grumari. O charme dos paralelepípedos acabou. O pessoal da obra manteve parte do calçamento original, mas o trecho asfaltado parece agora um esparadrapo preto. Muito feio. Incrível, as coisas só pioram", reclamou Braga.

Em nota, a Secretaria de Conservação e Serviços Públicos prometeu retirar o asfalto assim que acabar a Olimpíada, devolvendo os paralelepípedos. Segundo o documento, a secretaria "fez a aplicação de camada asfáltica numa faixa da Estrada da Guanabara, em Grumari, já que a via está entre os logradouros que receberão a prova olímpica de ciclismo de estrada".

Ainda de acordo com a secretaria, "o asfalto está sendo aplicado apenas no acostamento da via (...) e será retirado logo após a realização dos Jogos Olímpicos".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.