Jonne Roriz/COB
Jonne Roriz/COB

Prepare o coração! Isaquias briga por medalha na canoagem; veja a programação da quinta

Tem mais: final do futebol feminino, Brasil brigando por vaga na decisão do vôlei feminino, marcha atlética... Os Jogos Olímpicos ainda não acabaram, tem muita medalha em disputa

Redação, O Estado de S.Paulo

05 de agosto de 2021 | 18h08

A quinta-feira reserva boas atrações dos Jogos Olímpicos. As modalidades estão acabando, mas ainda há muitas medalhas em disputa, o que faz delas provas imperdíveis. O Brasil não encerrou sua participação, embora muitos atletas do Time Brasil já voltaram para casa. Você sabia que os competidores podem permanecer no Japão apenas 48 horas depois de ter suas provas encerradas? Isso mesmo. Por causa da pandemia. Quem ficou foi Rebeca Andrade. Ela será porta-bandeira da delegação brasileira na festa de encerramento. Legal, né?

Às 21h44, Isaquias Queiroz terá nova chance de colocar uma medalha no peito na canoagem, desta vez na categoria C1 1000m individual. Estará sozinho na embarcação. É muita força para remar em alta velocidade. Tem de ter braço. É fase de classificação. Haverá outras provas na Baía de Tóquio, como a disputa de C2 500m feminino. Essa começa às 21h30 e não terá brasileira. Um pouco mais tarde, ainda na noite de quinta, a disputa será na K4 500m, também para mulheres. É classificatória.

O Estadão faz um roteiro para você não se perder na noite e madrugada, sintonizar nas modalidades e acompanhar tudo pela TV. Vai encarar? Então anote aí:

Canoagem velocidade

  • 21h44

Isaquias Queiroz terá nova chance de colocar uma medalha no peito na canoagem, desta vez na categoria C1 1000m individual. Estará sozinho na embarcação. É muita força para remar em alta velocidade. Tem de ter braço. É etapa de classificação. Haverá outras provas na Baía de Tóquio, como a disputa de C2 500m feminino. 

Futebol

  • 23h

Era para o Brasil, de Marta, estar em ação na noite desta quinta. Mas não deu para a seleção. O jogo, que começa às 23h, reúne os dois times finalistas da competição. Canadá x Suécia. O Brasil perdeu para o time canadense. Vale ouro. O Bronze ficou com os Estados Unidos. As americanas voltaram a subir ao pódio na Olimpíada. Depois de não ficarem nem entre as semifinalistas na Rio-2016, elas derrotaram a Austrália por 4 a 3 em um grande jogo com golaços, incluindo um olímpico marcado pela craque Megan Rapinoe. Rapinoe foi eleita a melhor jogadora do mundo em 2019 e tem se destacado como ativista pelos direitos iguais no futebol do país. Que partida ela fez!

Vôlei de Praia

  • 22h

Não vai ter brasileiros, vou logo avisando. Não sobrou nenhuma dupla em busca de medalha nos Jogos de Tóquio. Tem duas partidas no feminino. Valendo o bronze, jogam Graudina e Kravcenoka versus Vergé-Dépré e Heidrich. São ótimas jogadoras. Na final, que começa 23h30, tem Austrália versus EUA: Artacho Solar e Clancy x April e Alix. Vale ouro.

Basquete

  • 1h40

Se você curte basquete, terá de invadir a madrugada. Tem decisão na versão feminina. São duas semifinais. Quem perder vai brigar pelo bronze. Os vencedores garantem a prata e miram o ouro. EUA x Sérvia e Japão x França. Como todo mundo sabe, o time dos Estados Unidos não perde há 33 anos. Os sérvios sabem disso. 

Boxe

  • 3h05

Para quem quer ver a decisão do peso pesado do boxe na Olimpíada, programe-se. Tem um cubano no ringue, é Julio La Cruz. O rival é um pugilista de nome impronunciável: Muslim Gadzhimagomedov. Tente falar!

Marcha Atlética

  • 4h30

São 20 km, como na versão para os homens. Elas não podem correr, um dos pés têm de ficar no chão. O Brasil tem apenas uma participante. É Erica Sena. O nome é bom, apesar de ser com apenas um 'n', lembrando o lendário Ayrton Senna, da F-1. Erica tem como melhor tempo da prova 1:26:59. Não é tempo ruim. Se ela não tiver problemas com o calor e muscular, pode dar pódio.

Hipismo

  • 7h

O hipismo também pede passagem na manhã desta sexta-feira. A prova será mista, por equipes. Serão avaliados os saltos.

Vôlei

  • 9h

Segure a emoção! Vale vaga para a final do vôlei feminino. Brasil x Coreia do Sul. Teoricamente, o time de Rosamaria é mais forte, tem as melhores jogadoras e tudo para passar adiante, chegar na final e brigar pelo ouro. Mas o jogo é jogado. O Brasil já ganhou das coreanas na primeira fase dos Jogos. A outra partida da semifinal será entre Sérvia x EUA, começa 1h.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.