Reprodução/Twitter
Reprodução/Twitter

Presidente do COI tem esperança de ter público nos Jogos de Tóquio ano que vem

'Tendo visto os diferentes eventos de teste no Japão, eu acho que podemos estar cada vez mais confiantes de que haverá um número razoável de espectadores nas instalações olímpicas", disse Thomas Bach

Redação, Estadão Conteúdo

12 de novembro de 2020 | 12h43

Entusiasmado pelo progresso desta semana no desenvolvimento de uma vacina para o combate do coronavírus e com a realização de torneios no Japão, o Comitê Olímpico Internacional (COI) sente-se "cada vez mais confiante" de que a Olimpíada do ano que vem, em Tóquio, poderá ter espectadores nas instalações, a partir de 23 de julho.

"Tendo visto agora os diferentes eventos de teste no Japão, eu acho que podemos estar cada vez mais confiantes de que haverá um número razoável de espectadores nas instalações olímpicas", disse Thomas Bach, presidente do COI, que afirmou estar comprometido a receber as 206 delegações em Tóquio.

Quando questionado se o COI tentaria obter doses da vacina para os participantes dos Jogos, Bach disse que há contatos contínuos com a Organização Mundial de Saúde (OMS) e "vários produtores". "Existem várias opções de obter as vacinas", disse o dirigente, que, no entanto, acrescentou que os atletas não devem ser uma prioridade. "As primeiras vacinas devem ser para pessoas que precisam, pessoas em alto risco, para enfermeiras, médicos e todos os que mantêm colocam sua vida em jogo a favor da sociedades."

Bach ratificou que vai viajar para Tóquio na próxima semana para uma primeira visita desde que o adiamento dos Jogos foi anunciado em março e confirmou que um novo adiamento da Olimpíada não está em pauta. A pequena comitiva já está em isolamento em um hotel de Lausanne, cidade suíça onde fica a sede do COI.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.