FRANCK ROBICHON/EFE
FRANCK ROBICHON/EFE

Primeiro-ministro japonês exige Olimpíada 'ideal' e com a ajuda de vacina

Mesmo com o adiamento dos Jogos, a dúvida sobre a realização da competição permanece

Redação, O Estado de S.Paulo

25 de maio de 2020 | 09h39

O primeiro-ministro Shinzo Abe afirmou, nesta segunda-feira, que os Jogos Olímpicos de Tóquio, ano que vem, precisam ser disputados de forma "ideal" e com a necessidade de uma vacina contra o coronavírus.

O desejo de Abe foi relatado durante entrevista coletiva na capital japonesa, que teve como tema também o fim do estado de emergência no país, que estava em vigor desde 7 de abril por causa da pandemia. Em 24 de março, a Olimpíada foi adiada para 2021 e será disputada entre os dias 23 de julho e 8 de agosto.

"Atualmente, o COI (Comitê Olímpico Internacional) e o comitê organizador (de Tóquio 2020) estão trabalhando para a preparação da Olimpíada no verão do ano em que vem. No entanto, a luta contra o coronavírus será longa", disse Abe.

As declarações do ministro japonês vêm na sequência de palavras recentes do presidente do COI, Thomas Bach, em que afirmou ser impossível adiar mais uma vez os Jogos. "O governo mantém a posição de a Olimpíada ser disputada de forma ideal como uma amostra da vitória completa da humanidade contra o coronavírus."

Mas Abe afirmou que a luta contra a covid-19 não é apenas do Japão. "As pessoas virão de todo o mundo e os atletas vão querer treinar. Eu acho que é extremamente importante que se desenvolvam medicamentos e a vacina."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.