Protesto interrompe passagem da tocha olímpica por Angra dos Reis

Moradores fecharam vias com cartazes como 'Tocha da Vergonha' e os 'Trabalhadores de Angra não vão pagar pela crise'

Clarissa Thomé, O Estado de S.Paulo

28 de julho de 2016 | 08h31

Protestos em Angra dos Reis interromperam o revezamento da tocha olímpica na cidade na noite desta quarta-feira. Em vídeos publicados nas redes sociais, moradores da cidade da Costa Verde chegam a comemorar que a tocha foi apagada. A informação, porém, ainda não foi confirmada pelos organizadores do revezamento e dos Jogos do Rio.

A manifestação ocorreu no bairro Japuíba, por volta das 22 horas. Moradores fecharam as vias com cartazes como "Tocha da Vergonha" e os "Trabalhadores de Angra não vão pagar pela crise". Policiais que faziam a escolta revidaram com balas de borracha e bombas de gás. Houve correria entre as pessoas que acompanhavam a passagem da tocha. O revezamento foi interrompido e a tocha foi levada para um hotel da cidade.

 

Os moradores protestavam contra o fechamento de Unidade de Pronto Atendimento da cidade, atraso no pagamento do funcionalismo público e gastos da prefeitura com a passagem da tocha.

Nesta quinta-feira, o revezamento da tocha passará pelas cidades de Rio Claro, Resende, Barra Mansa e Volta Redonda.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.