Toby Melville/Reuters
Toby Melville/Reuters

Puig bate Kerber e leva 1º ouro olímpico da história de Porto Rico

Porto-riquenha surpreende na final do tênis feminino

Estadão Conteúdo

13 Agosto 2016 | 21h01

Monica Puig fez história neste sábado nos Jogos do Rio. Apenas a 34ª colocada no ranking da WTA, ela conquistou a primeira medalha de ouro da história de Porto Rico ao vencer a decisão do torneio feminino de tênis diante da alemã Angelique Kerber, a número 2 do mundo, por 2 sets a 1, com parciais de 6/4, 4/6 e 6/1, em 2 horas e 9 minutos.

A conquista deste sábado foi a segunda da carreira de Puig, mas sem dúvida a maior, afinal, anteriormente a porto-riquenha só havia vencido um evento, a edição de 2014 do Torneio de Estrasburgo, na França. Agora, porém, Puig não só levou o maior título da sua carreira, como deu a Porto Rico a sua primeira medalha de ouro na história olímpica - até o Rio, o país caribenho acumulava apenas oito medalhas, sendo duas de prata e seis de bronze.

Vice-campeã do Aberto da Austrália e melhor ranqueada, Kerber era franca favorita a vencer a decisão na quadra central do Centro Olímpico de Tênis. Mas foi Puig quem se deu melhor, concluindo uma campanha que também teve vitória sobre Petra Kvitova, Laura Siegemund, Garbiñe Muguruza, Anastasia Pavlyuchenkova e Polona Hercog.

Puig e Kerber fizeram um duelo bastante equilibrado nos dois sets iniciais, com cada uma se dando melhor uma vez, sempre por 6/4. No terceiro set, então a porto-riquenha abriu 5/0 e desperdiçou a chance de aplicar um "pneu" na sequência.

O sétimo game, então, foi emocionante e cheio de reviravoltas. Puig precisou salvar sete break points e só conseguiu assegurar a sua vitória no quarto match point, fazendo história para o esporte de Porto Rico.

Com a medalha de prata ficando com Kerber, o bronze foi para checa Petra Kvitova, que mais cedo superou a norte-americana Madison Keys na disputa do terceiro lugar. Mas a festa é, evidentemente, toda de Puig, que, aos 22 anos, entrou para história do seu país.

Mais conteúdo sobre:
Rio 2016RIo 2016Olimpíada

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.