Dylan Martinez/ Reuters
Dylan Martinez/ Reuters

Punida por fraude em antidoping, campeã olímpica do atletismo nega teste positivo

Atleta norte-americana Brianna McNeal foi suspensa no dia 14 de janeiro por fraude no processo de testagem de doping

Redação, Estadão Conteúdo

16 de janeiro de 2021 | 15h38

A atleta americana Brianna McNeal negou, por meio de sua assessoria, ter testado positivo em exame antidoping. A campeã olímpica dos 100 metros com barreiras na Olimpíada do Rio, em 2016, está suspensa desde 14 de janeiro, pela Unidade de Integridade do Atletismo (AIU, na sigla em inglês), após acusações de fraude no processo de testagem de doping.

A atleta, que atualmente é a sétima no ranking americano, foi acusada pela AIU de "adulterar o processo de gerenciamento de resultados". Esta, no entanto, foi a única especificação fornecida pela entidade, sem oferecer mais detalhes sobre qual teria sido a conduta de americana.

De acordo com a agência de comunicação ICM Stellar Athletics, que a representa, a atleta de 29 anos "não testou positivo para nenhuma substância que seja banida no atletismo". A agência afirmou, ainda, que Brianna solicitará uma audiência, na qual, "ela espera ser exonerada e continuar sua carreira".

Esta não é a primeira polêmica em que Brianna se envolve em relação a doping. Em 2017, a barreirista perdeu o Mundial após outra suspensão, desta vez causada pela perda de três testes antidoping no período de um ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.