Queniano Daniel Wanjiru vence Maratona de Amsterdã com novo recorde

Com 2h05min21s, maratonista bateu a marca do conterrâneo Wilson Chebet

Estadão Conteúdo

16 Outubro 2016 | 11h26

Com novo recorde da prova, o queniano Daniel Wanjiru venceu neste domingo a Maratona de Amsterdã, na Holanda. O atleta africano completou a tradicional corrida com o tempo de 2h05min21s. A marca anterior havia sido registrada por outro queniano, Wilson Chebet, em 2013, com 2h05min36s.

Wanjiru, de 24 anos, obteve a vitória com o melhor tempo da sua carreira. Antes, sua melhor marca era de 2h08min18s, em Frankfurt, há dois anos. "Eu vinha treinando bastante e as condições climáticas ajudaram hoje. Assim, pude competir no meu melhor nível", disse o queniano.

O corredor fez uma prova discreta até o 34º quilômetro, quando começou a se destacar. Após alcançar o pelotão que liderava a prova, ele conseguiu despontar e não foi ameaçado nos quilômetros finais. "No 30º km, eu comecei a me sentir confortável e aí passei a fazer a minha corrida", disse Wanjiru, ao destacar sua confiança diante dos rivais.

Para chegar à vitória, o queniano precisou superar alguns dos maiores especialistas na prova holandesa, como os compatriotas Wilson Chebet e Bernard Kipyego. Conhecido como o "Sr. Amsterdã", Chebet venceu a corrida em 2011, 2012 e 2013. Kipyego levou a melhor nos últimos dois anos. Chebet não terminou entre os primeiros e Kipyego foi apenas o 8º.

Sem a dupla do pódio, coube a Sammy Kitwara e Marius Kimutai manter o domínio queniano na premiação. Kitwara chegou em segundo lugar, com o tempo de 2h05min45s, e Marius Kimutai foi o terceiro colocado, com 2h05min47s.

Na prova feminina, o domínio coube à Etiópia. Meselech Melkamu foi a vencedora, com a marca de 2h23min20s. Sua compatriota Abebech Afework ficou em segundo, com 2h24min27s. A queniana Eunice Chumba terminou na terceira posição, com 2h25min00s.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.