Divulgação
Divulgação

Rafael Andrade fica com vaga olímpica na ginástica de trampolim

Atleta será o único representante do Brasil na modalidade

DEMÉTRIO VECCHIOLI, Estadão Conteúdo

27 de novembro de 2015 | 11h08

Rafael Andrade, de 29 anos, será o único representante do Brasil na ginástica de trampolim nos Jogos Olímpicos do Rio-2016. Azarão na disputa que envolvia três homens e três mulheres, ele foi o brasileiro mais bem colocado na fase de classificação do Mundial de Odense (Dinamarca), na quinta-feira. Em 36.º, aproveitou-se da falha de Carlos Ramirez Pala, que não completou o segundo exercício, e saiu-se melhor do que Camilla Gomes, a 43.ª no feminino.

"Estou muito feliz. É um sonho que foi concretizado e que marca o início da participação do trampolim brasileiro em Jogos Olímpicos. É motivo de muita honra para mim poder fazer parte desse evento em casa. Minha vida foi dedicada à ginástica e isso me trouxe esse presente", comentou Rafael, natural de Goiânia.

Ele não necessariamente disputará a Olimpíada por convite, mas estará com certeza nos Jogos do Rio. O Mundial classifica oito ginastas por naipe para a Olimpíada e outros 16 (os demais semifinalistas) para o Pré-Olímpico/evento-teste da ginástica de abril do ano que vem.

Rafael irá participar do Pré-Olímpico como convidado do país-sede e, lá, pode obter uma das cinco vagas em jogo no masculino. Mesmo que não atinja esta meta, fica com a credencial destinada ao país-sede nos Jogos do Rio. No Mundial, está eliminado, assim como os demais brasileiros.

Na quinta-feira, Rafael Andrade somou 102,325 pontos nas suas duas apresentações da fase de classificação, contra 93,920 de Luiz Arruda. Carlos Ramirez Pala, de 30 anos, heptacampeão brasileiro na modalidade, teve a melhor nota na primeira série, mas falhou na segunda. No trampolim, quando o atleta sai da área de saltos, a apresentação é encerrada, sem que ele possa retomar. Pala bateu no colchão de proteção e somou só 64,880.

Entre as mulheres a disputa foi muito mais acirrada. Favorita, Camilla Gomes somou 94.400 pontos e ficou pouco à frente de Ingrid Major, que recebeu 92,400 pontos em suas apresentações. Daienne Lima já não foi bem na primeira prova e falhou logo no início da segunda.

Camilla e Rafael depois ficaram na torcida contra seus concorrentes. Faltando duas rotações, estavam "empatados" em 32.º lugar. No masculino, Rafael caiu apenas para o 36.º lugar. Camilla foi ultrapassada por mais atletas e terminou em 43.º.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.