Wander Roberto/ COB
Wander Roberto/ COB

Rayssa Leal ultrapassa 5 milhões de seguidores após medalha olímpica

A 'Fadinha' já tem mais fãs nas redes sociais que a skatista Letícia Bufoni e o dobro da jogadora Marta

Redação, O Estado de S.Paulo

26 de julho de 2021 | 23h28

Rayssa Leal, de 13 anos, é o mais novo fenômeno do esporte brasileiro. Após a conquista da inédita medalha de prata na prova feminina do skate street, ela se tornou a terceira mais jovem a subir no pódio na história das Olimpíadas. O sucesso nos Jogos de Tóquio garantiu uma legião de fãs nas redes sociais da "fadinha", que ultrapassou a marca de 5 milhões de seguidores.

Rayssa tinha até a finalização da matéria 5,4 milhões no Instagram, mais seguidores que a soma das outras duas integrantes do skate feminino do Brasil em Tóquio. Pâmela Rosa, líder do ranking mundial e 10ª colocada na competição, possui 737 mil seguidores. E a Letícia Bufoni, que ficou em nono lugar, tem 3,8 milhões.

A postagem em comemoração ao título já soma mais de 3,4 milhões de curtidas e 112 mil comentários. "Fizemos história. Eu não sei explicar tudo que estou vivendo. Só sei agradecer. Obrigada Deus. Obrigada Família, amigos, @cbskskate. E a todos vcs que torceram muitoo", escreveu.

A jovem medalhista olímpica supera em fãs não apenas as meninas do skate, mas também muitos skatistas masculinos. Kelvin Hoefler, que também garantiu a prata no street, tem quase 800 mil seguidores. A maranhense supera até mesmo o americano Nyjah Huston, que possui sete medalhas de ouro nos X Games e 4,9 milhões de seguidores no Instagram.

A garota de 13 anos conquistou personalidades do esporte como Galvão Bueno, Pelé e a jogadora Marta, que postou um vídeo comemorando a medalha de prata. Sete vezes melhor do mundo, Marta tem 2,5 milhões de seguidores no Instagram, menos da metade de Rayssa.

A Fadinha já viu o seu Instagram turbinar de novos seguidores mesmo antes de entrar no Ariake Urban Sports Park. Na madrugada de sábado para domingo, a rede social dela ultrapassou a linha do 1 milhão de seguidores depois que o brasileiro Kevin Hoefler conquistou a medalha de prata olímpica.

Quando dobrou a marca, Rayssa, já na condição de medalhista olímpica mais jovem da história do Brasil, revelou em um vídeo gravado para as suas redes sociais que seu sonho era "ganhar seu primeiro milhão" de seguidores. "Ontem, eu ganhei o primeiro milhão, e hoje eu já tenho dois [milhões]?", brincou.

O sucesso nas redes da talentosa skatista pode ir ao encontro do objetivo estabelecido pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) quando a entidade resolveu inserir o skate no programa olímpico: a de inspirar jovens a ingressar no esporte. Rayssa relata que sua rede já sinaliza isso: "É saber que todas as meninas que já me mandaram mensagens no Instagram, falando que começaram a andar de skate, ou que os pais deixaram andar de skate por causa de um vídeo meu. Eu fico muito feliz, porque foi a mesma coisa comigo", disse. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.